Eu, Christiane F., 53 anos…

Eis Christiane F., aos 53 anos de vida. Sorridente, mas ainda explosiva (Reprodução)

Eis Christiane F., aos 53 anos de vida. Sorridente, mas ainda explosiva (Reprodução)

Você se lembra de Christiane F.? Treze anos, drogada, prostituída…

Lembrou agora? Sabia! A polêmica jovem (hoje mulher) alemã que chocou o mundo e ganhou repercussão mundial com o livro e o filme sobre a vida de excessos levada por ela esteve em destaque no Fala Alemôa!, espaço no Santa da mais blumenauense dos berlinenses, Ivana Ebel.

Desta vez, Vera Christiane Felscherinow, aos jovens 53 anos, bateu ficha nos registros policiais dos jornais de Berlim (outra vez) por ter mordido uma mulher negra, disparado ofensas racistas e, ainda, bater no cachorro da vitima. Nada de mais impressionante, apesar de bizarro.

Christiane parece uma boa senhora na foto acima, mas não se engane. Ela ainda está apimentada nos atos e, para desânimo de quem acreditava em uma mudança de vida, ela nunca se recuperou do vício, que chegou a manter com o dinheiro dos direitos das histórias do livro e do filme. Mãe de um filho, ela ainda da uma de vidente: Afirma sempre que sabe que vai morrer cedo.

Cópia do livro dos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck. Chocante na história e com um final "aparentemente feliz" (André Bonomini)

Cópia do livro dos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck. Chocante na história e com um final “aparentemente feliz” (André Bonomini)

Por sorte (de ter uma mãe também interessada no assunto), tenho um dos exemplares do polêmico livro sobre a vida da jovem Christiane, escrito pelos jornalistas alemães Kai Hermann e Horst Rieck. Eles encontraram-na pela primeira vez em 1978, numa Berlim ainda dividida entre oriental e ocidental e onde os devaneios da vida e excessos acompanhavam de perto a juventude que convivia com a divisão e a reconstrução dos cacos da Segunda Guerra.

Christiane era um retrato deste modo desvairado de vida naqueles duros tempos da Alemanha. A história contada no livro choca, assusta, traz a reflexão e, no fim, da uma breve esperança que a jovem de cabelos ruivos e ideias curtas tenha se recuperado na vida. Ledo engano, Ivana está na capital alemã e melhor contou a triste realidade.

Fazer o que? Nem tudo é final feliz na vida…

E Christiane segue vivendo a pacata vida nos arredores de Berlim. Quem quiser a ver, ela ainda está por lá…por enquanto.

Deixe uma resposta