Roupa Nova: O “trem azul” faz escala no Vale

O "trem azul" para no Sesi no dia 10 de outubro. Roupa Nova, mais uma vez, em Blumenau (Divulgação / Box Produtora)

O “trem azul” para no Sesi no dia 10 de outubro. Roupa Nova, mais uma vez, em Blumenau (Divulgação / Box Produtora)

Tem trem chegando em Blumenau em outubro.

E se você levantou da cadeira achando que é a sonhada Ferrovia do Frango, nada disto. É o mais que clássico trem azul que adorna o refrão de sucesso dos seis jovens senhores do Roupa Nova. A banda estará passando pela cidade em um grande show nacional no dia 10 (sábado), no Estádio do Sesi, prometendo embalar, como sempre fazem, varias gerações num mesmo som que marca a música nacional desde os agitados anos 80.

São exatos 35 anos de puro sucesso, sinergia e perfeição instrumental e vocal entre os integrantes, algo raro nas bandas atuais. O Roupa está desde o longínquo 1980 mantendo a mesma formação (a mais longa da música brasileira) e acertando a mão em cada sucesso que sai para o mercado. A combinação de vozes e melodia do grupo é algo mais do que surpreendente. Fruto do fantástico trabalho de Paulinho (percussão/vocal), Serginho Herval (bateria/vocal), Nando (baixo/vocal), Kiko (guitarra/violão/vocal), Cleberson Horsth (teclados/vocal) e Ricardo Feghali (piano/teclados/vocal) que ao longo dos anos cravou um sucesso atrás do outro, muitos lembrados por quarentões e jovens verso a verso.

O primeiro disco, de 1981, no selo PolyGram. Primeira marca de uma história de sucessos que já dura 35 anos (Reprodução / Wikipedia)

O primeiro disco, de 1981, no selo PolyGram. Primeira marca de uma história de sucessos que já dura 35 anos (Reprodução / Wikipedia)

Não é a toa que há tanta lembrança do Roupa Nova nas mentes enluaradas do Brasil, nos anos 80 foram os favoritos dos teletemas de novelas da Rede Globo, sendo o grupo que mais emplacou músicas em trilhas sonoras até então (mais de 30). Ainda na década perdida, foram responsáveis por compor várias trilhas de chamada de programas para a então emergente Rede Manchete, que nascia em 1983 sob a tutela de Adolpho Bloch. A coleção de exitos acumula vários títulos, como Coração Pirata, Canção de Verão, Clarear, Dona, Sapato Velho e por ai vai.

Ai está o Roupa Nova, no especial de abertura de programação da Rede Manchete. Veja:

Aquela musiquinha das manhãs de domingo

Uma das mais marcantes obras-primas do conjunto para a TV e outras atrações foi a criação do emocionante Tema da Vitória, imortalizado nas vitórias brasileiras nas manhãs de domingo na F1. A trilha, que praticamente virou hino de Senna, foi de composição do maestro Eduardo Souto e tinha a intenção de ser tocada, primeiramente, a cada vitória no GP do Brasil. A primeira execução foi em 1983, no triunfo de Nelson Piquet em Jacarepaguá.

Abaixo, a primeira execução do Tema da Vitória, boas lembranças…

Em 1984, o francês Alain Prost venceu a prova carioca e foi, como era programado, laureado com a melodia na transmissão da Globo. Apenas em 1986 o tema passou a ser tocado a cada vitória brasileira na categoria, sendo Piquet, novamente, o primeirão nesta nova fase da trilha, com uma vitória no mesmo Jacarepaguá.

Festa com gelo e Cuba Libre, e na vitrola?

Além do Tema da Vitória, outra que merece citação em negrito nesta relação de sucessos dos seis jovens senhores é a apoteótica Whisky a Go-Go. Cantada palavra a palavra por pessoas de várias idades e várias tribos, a canção é de autoria da dupla Michael Sullivan e Paulo Massadas, uma das mais talentosas do cancioneiro nacional.

A música é uma homenagem direta ao super Johnny Rivers, icônico cantor americano dos anos 60. O título da música em si faz mensão a Rivers, já que é de uma famosa casa de espetéculos localizada na Sunset Strip, em Los Angeles, local onde o cantor gravou vários álbuns ao vivo, muito populares naquela década. A menção a Do You Wanna Dance? é outra homenagem a Rivers, pois a canção fazia muito sucesso no Brasil daqueles anos.

Um dos tantos LP's ao vivo de Johnny Rivers na "Whisky a Go-Go", famosa casa de shows de Los Angeles. Cantor, canção e a casa seriam imortalizadas na épica canção do Roupa Nova (Reprodução)

Um dos tantos LP’s ao vivo de Johnny Rivers na “Whisky a Go-Go”, famosa casa de shows de Los Angeles. Cantor, canção e a casa seriam imortalizadas na épica canção do Roupa Nova (Reprodução)

Lançada em 1984, foram necessários apenas dois meses de sucesso no rádio para que a canção fosse escolhida para ser trilha de abertura da novela Um Sonho a Mais. O titulo deste folhetim já havia sido definido, mas foi trocado por este para fazer referencia a um dos versos do refrão da música (um sonho a mais não faz mal). O resto da história? Até hoje todo mundo, ao ser incitado, canta a melodia sem cerimônia. De velhos a jovens e de qualquer tribo, o som é o mesmo.

Na porta do lendário estúdio de Abbey Road, em Londres, para gravação de outro fabuloso DVD. Sinergia do grupo e habilidade fora do normal dão a tônica do sucesso da banda nestes anos de estrada (Divulgação)

Na porta do lendário estúdio de Abbey Road, em Londres, para gravação de outro fabuloso DVD. Sinergia do grupo e habilidade fora do normal dão a tônica do sucesso da banda nestes anos de estrada (Divulgação)

Sem dúvida, pode se afirmar que o Roupa Nova é uma das melhores bandas em atividade no Brasil, e não é por menos. A coleção de sucessos, combinada a relação de quase-irmãos dos integrantes e a combinação de esforços tornam o grupo único, capaz de navegar do soft rock ao romântico sem perder o embalo e a identificação. Gerações foram embaladas pelo Roupa e outras vão continuar sendo, pois bons trabalhos e canções fabulosas duram para sempre.

Para quem quer curtir esta experiência bem de perto, é bom ficar atento. Os ingressos podem encontrados pelo site TKingressos, no Nibbles Food&Fun e na Bruneti Discos do Shopping Neumarkt. Os preços variam de R$ 25 a R$ 1 mil. Há também a opção das mesas em frente ao palco,  com valores deste local disponíveis no site.

E para quem não ouviu em detalhe, sente só o que é o Roupa Nova, em uma fabulosa versão de Yesterday e Hey Jude, do DVD RoupaAcustico, de 2004. Não importa a época, a qualidade permanece a mesma e cada vez melhor:

Deixe uma resposta