Videotape n’A Boina nº9: (3X6) Especiais natalinos inesquecíveis

Videotape natal

(André Bonomini)

(Lucas “Luke” Baldin e André Bonomini)

Hello, Videotapers! Hoje eu e o André trazemos um MEGA especial de Natal. E por falar nisso, vamos citar os nossos programas especiais favoritos dessa época mágica, onde comemoramos o amor e a esperança.

Sem mais delongas, vamos nessa! Nesta primeira parte, eu, Luke, mando meu trio natalino retrô:

03 – Xuxa Park – Programa de Natal (Globo, 1999)

O sorriso de Xuxa no especial de natal do Xuxa Park, em 1999 (Reprodução / Globo)

O sorriso de Xuxa no especial de natal do Xuxa Park, em 1999 (Reprodução / Globo)

Na Globo, Xuxa sempre teve especiais de Natal nos anos 90 e anos 2000, mas esse programa em especial, a edição natalina do Xuxa Park de 1999, me marcou bastante, eu lembro das brincadeiras especiais, do coral e a chegada do papai noel no palco do Park.

Eu revi no YouTube a edição de 99 e curti muito. Vale a pena curtir você também.

02 – Chegada do Papai Noel (Globo, 1987-1992)

Papai Noel no meio do campo. A festa de chegada do bom velhinho a cidade maravilhosa foi tradição há muitos anos, indo até para outros estados. Tradição foi retomada em 2005 (O Globo)

Papai Noel no meio do campo. A festa de chegada do bom velhinho a cidade maravilhosa foi tradição há muitos anos, indo até para outros estados. Tradição foi retomada em 2005 (O Globo)

Mais uma vez cito a Globo e a Dona Xuxa, mas esse é um especial que não é da minha época. Nasci em 1994, mas nas minhas fuçadas pelo Youtube achei o show que a Globo exibia com a Xuxa e outros artistas infantis da época. Em cada ano um estado diferente recebia a Chegada do Papai Noel.

Achei especial de 1987 (Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro e Estádio do Morumbi, São Paulo), de 1988 (Estádio Orlando Scarpelli, Florianópolis, Santa Catarina) e 1989 (Novamente, no Maracanã, no Rio). Eram sempre grandes palcos com lotação esgotada.

Ah… Não é que esse especial também passou por Porto Alegre em 1991? Foi praticamente uma Turnê Especial. Enquanto o Xou da Xuxa ficou no ar rolou o Show de Natal. Por falar nisso, vejam esse achado de 91 na minha terra: Rio Grande do Sul.

Curiosamente meu álbum favorito é esse que está no repertório do show:

01 – Turma Da Mônica – Especial de Natal (Maurício de Sousa Produções, 1977)

O Especial de Natal da Turma Da Mônica, de 1977. Talvez a primeira animação da turma sem vínculo com a CICA. (Reprodução)

O Especial de Natal da Turma Da Mônica, de 1977. Talvez a primeira animação da turma sem vínculo com a CICA, na época uma das mais assíduas usuárias da Turma para comérciais. (Reprodução)

Esse também é um achado. Encontrei esse vídeo há muito tempo, quando a internet era discada e o Youtube era movido a carvão. Esse especial também foi ao ar pela Globo, se não me engano. É um desenho baita antigo da Senhorita Dona Mônica. Na historinha, Mônica, Cebolinha e Cascão constroem uma chaminé para o Papai Noel chegar.

É muito interessante assistir, pois a dublagem é antiga (primeira dublagem da Turma) e não são as vozes irritantes de hoje em dia. Fora que os traços são da versão antiga da dentuça… Opa… Mônica, não quero levar coelhada!

André, segue aí com a Segunda parte!

Para quem fica, desejo um super fim de ano de muita festa, muito amor e um ótimo tempo junto com a família.

Até a próxima, guapos!


Desenhos de natal: Aqueles que não saem da mente

Obrigado pela parte, nobre Lucas!

Pois bem, vamos continuar daqui, e não duvido que agora vamos despertar mais lembranças daqueles que, como eu, já foram crianças agoniadas pela chegada do natal. Não apenas todo o clima que envolve a data, mas pela magia da data, todo santo 25 de dezembro que vivemos.

E, especialmente, porque nesta data (e durante todo dezembro) as emissoras abertas e fechadas de TV desenterravam os especiais de natal das caixas de fitas do depósitos. Pedacinhos doces de nossa infância que jamais esquecemos e, com todo respeito, muito melhores do que qualquer filme de Sessão da Tarde que cansamos de ver, como O Milagre na Rua 34 ou os tantos Esqueceram de Mim.

Então, vamos lá. Aos que soltam lágrimas, levem lencinhos. Aos que se empolgam, se segurem nas cadeiras, farei o melhor em seis recortes dourados daquele tempo que não volta, mas que vale sempre recordar.

Ah, não estranhe as datas dos episódios. As emissoras transmitiam especiais de outros tempos, normal que sejam velhinhos, mas a mensagem é a mesma.

06 – Turma da Mônica: O Natal de Todos Nós (Maurício de Sousa Produções, 1993)

Capa do VHS de "O Natal de Todos Nós", especial da Turma da Mônica, de 1993 (Reprodução)

Capa do VHS de “O Natal de Todos Nós”, especial da Turma da Mônica, de 1993 (Reprodução)

Quase como uma continuação as incursões da Mônica no natal, como mostrou primeiro o colega Luke Baldin. Ainda nas primeiras aventuras na animação, que iniciou nos longas em 1982, Maurício de Sousa preparou outro especial de natal da Turma mais famosa do país. Desta vez, cada um dos personagens mais famosos da trupe contando como cada um celebrava o natal.

Maurício, na verdade, já se arriscava com animações da Turma Da Mônica desde os anos 60, quando a trupe eram bonecos de propaganda da CICA (o que foi até os anos 90, especialmente pelo Extrato de Tomate Elefante, tendo o Jotalhão estampado nas latas).

Foi um especial racional e bem reflexo da realidade. Sendo o primeiro a referenciar o nascimento de Jesus Cristo e o primeiro a dar a ideia de que o Papai Noel é apenas um símbolo natalino (parte da Mônica). E não foram os únicos. Desde 1980, foram inúmeros os especiais natalinos produzidos por Maurício.

05 – Papai Noel Fred (Christmas Flintstone | Os Flintstones / Hanna-Barbera, 1964)

Fred fazendo sua parte como Papai Noel honorário. Primeiro especial natalino dos Flintstones foi ao ar pela primeira vez em 1964, na quinta temporada da atração (Reprodução)

Fred fazendo sua parte como Papai Noel honorário. Primeiro especial natalino dos Flintstones foi ao ar pela primeira vez em 1964, na quinta temporada da atração (Reprodução)

A família mais famosa da idade da pedra e o clássico dilema da falta de dinheiro e do trabalho de fim de ano para completar a renda das festas. O episódio Christmas Flintstone (no Brasil, Papai Noel Fred), da quinta temporada (1964) conta a divertida procura de Fred por um trabalho de meio-expediente para poder comprar presentes.

Depois de passar por algumas funções sem sucesso dentro de uma loja de departamentos, Fred tinha tudo para ir para rua quando uma emergência de última hora o coloca como Papai Noel da loja. A fama é tamanha que, no final, a missão do patriarca da família acaba sendo muito maior do que, simplesmente, fazer crianças sorrir.

Em duas partes:

1- https://vimeo.com/56249481

2- https://vimeo.com/56248531

04 – Como o Grinch Roubou o Natal ( How The Grinch Stole Christmas | MGM, 1966)

O sádico e maquiavélico sorriso do Grinch, no especial natalino da MGM produzido em 1966, baseado nos contos do Dr. Seuss (Reprodução)

O maquiavélico sorriso do Grinch, no especial natalino da MGM produzido em 1966, baseado nos contos do Dr. Seuss (Reprodução)

Um dos mais clássicos contos natalinos de sempre, a história do sorrateiro crime natalino do feioso Grinch marca o quarto posto desta lista. Produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1966, o conto é parte da obra infantil do grande escritor e cartunista americano Theodor Seuss Geisel, que ficou conhecido no mundo todo pelo pseudônimo famoso de Dr. Seuss.

O monstrengo que vivia isolado num monte próximo da Vila dos Quem (Vila Who), não tinha nem um único pingo de simpatia pelo Natal e resolveu arquitetar um plano para roubar os presentes e enfeites da vila. No entanto, o espirito de uma singela menina da Vila e de todos provaram para o Grinch que a data vai muito além de presentes e enfeites.

Em 2000, a Universal Pictures produziu uma adaptação da obra, tendo como personificação do Grinch o inigualável Jim Carrey.

03 – A Vespera de Natal (The Night Before Christmas | Tom e Jerry / MGM, 1941)

Essa tradição do ramo de visco não pega com estes dois. Ainda descobrindo a fama, especial de Natal de Tom e Jerry foi produzido em 1941, chegando a ser indicado ao Óscar no ano seguinte (Reprodução)

Essa tradição do ramo de visco não pega com estes dois. Ainda descobrindo a fama, especial de Natal de Tom e Jerry foi produzido em 1941, chegando a ser indicado ao Óscar no ano seguinte (Reprodução)

Em 1941, a dupla de animadores William Hanna e Joseph Barbera, ainda profissionais do cast da MGM, gozavam do grande sucesso que a dupla mais explosiva dos animados estava ganhando. Era apenas um ano de vida de Tom e Jerry e a marca do duo já havia sido deixada, sempre com as perseguições e disputas ferrenhas clássicas da rivalidade gato X rato.

No natal daquele ano, foi aos cinemas um belo especial de Natal da dupla, sendo um pinheiro repleto de presentes o cenário da perseguição. No final, Tom até consegue colocar Jerry pra fora, mas o Natal é o Natal, e até mesmo os rivais tem o arrependimento e a trégua no coração.

Foi um dos primeiros episódios da dupla em que Tom e Jerry levava o nome que lhe marcaria a vida inteira (no começo das produções, Tom se chamava Jasper e Jerry chamava-se Jinx). Além de ser uma das primeiras produções a ver os dois rivais em um momento de paz. O filme também foi indicado para o Oscar de melhor curta de animação, em 1942.

02 – O Cântico de Natal dos Flintstones (The Flintstones Christmas Carol | Hanna-Barbera / Turner, 1994)

O abraço de Fred em Vilma e Pedrita, depois de tantas lições aprendidas na pele de Ebenizer Scrooge, em "O Cântico de Natal dos Flintstones", de 1994. (Reprodução)

O abraço de Fred em Vilma e Pedrita, depois de tantas lições aprendidas na pele de Ebenizer Scrooge, em “O Cântico de Natal dos Flintstones”, de 1994. (Reprodução)

Entre as produções cinematográficas e animadas, adaptar uma das obras máximas do romancista inglês Charles Dickens tornou-se arroz-de-festa do natal. Mas algumas produções merecem destaque pela forma como abordam a história do velho Scrooge e dos três fantasmas da véspera do dia 25. Uma delas, foi a feita pelos Flintstones em 1994, produção da Hanna-Barbera e da Turner International.

Em meio aos preparativos para a interpretação de Um Cântico de Natal pela comunidade de Bedrock, Fred deixa-se levar pela fama de ser o papel principal, o ranzinza Ebenizer Scrooge. No entanto, a encenação da peça mostra ao patriarca Flintstone uma valiosa lição, tal como o recado dado pelos fantasmas ao velho banqueiro no conto original.

Vale a pena ver e refletir. Clique: http://bit.ly/1k91cid (versão de 10 minutos da Minhateca, disponível para download mediante cadastro)

01 – Sim, Virginia. O Papai Noel Existe! (Yes, Virginia. There is a Santa Claus, 1974)

Desconhecido do grande público, especial que conta a história da pergunta inspiradora de Virginia O'Hanlon foi produzido em 1974, por um dos pais do Snoopy, Bill Meléndez (Reprodução)

Desconhecido do grande público, especial que conta a história da pergunta inspiradora de Virginia O’Hanlon foi produzido em 1974, por um dos pais do Snoopy, o cartunista Bill Meléndez (Reprodução)

Este é marcante e trata de uma história pouco conhecida pelo grande público nesta época de natal. Produzido para a TV em 1974 por Bill Melendez, um dos produtores de Snoopy, o especial conta a história da pequena Virginia O’Hanlon, de oito anos, que pergunta a si mesma e a todos se o Papai Noel existe.

A resposta vem a ela através de um editorial jornalistico de um dos maiores jornais da cidade, calando a boca de incrédulos e provando o verdadeiro significado da lenda do bom velhinho para o espírito natalino. O especial só foi exibido poucas vezes no Brasil pelo Cartoon Network há muito tempo, o que torna-o raro.

E quem pensa que a história é mais um conto de livro, engana-se. O relato é baseado em fatos passados em Nova York (EUA), em setembro de 1897. Mais detalhes sobre você acompanha nesta semana em A BOINA.

Assista abaixo. Infelizmente, só disponível em inglês. Nunca encontrei mais a versão dublada:

ReproduzirReproduzir

Deixe uma resposta