MEC: Sai o ranking com as melhores universidades para estudar no Brasil

(Reprodução/FURB)

(Reprodução/FURB)

(Liliani Bento / New Age Comunicação)

Assim como os estudantes estão acostumados a serem avaliados por meio de provas na escola, Enem, vestibulares ou outros processos seletivos, as instituições de ensino também passam por avaliações e ganham notas que podem indicar a qualidade do ensino oferecido.

Uma das mais importantes avaliações é o Índice Geral de Cursos (IGC), que foi divulgado na última sexta-feira (18/12), no Diário Oficial da União, pelo Ministério da Educação (MEC). É uma ferramenta poderosa que o aluno tem a seu dispor para avaliar em qual universidade irá fazer o curso escolhido, diz o diretor dos polos de Blumenau e Jaraguá do Sul da Unicesumar, Adriano Albano.

(Reprodução)

O IGC é divulgado anualmente e é construído com base em uma média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição brasileira. Leva em consideração, principalmente, as notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) dos cursos de instituição de ensino dos últimos três anos, sejam presenciais ou a distância (Reprodução)

O IGC é divulgado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), do MEC, e o instrumento é construído com base em uma média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição brasileira. Assim sintetiza em um único indicador a qualidade de todos os cursos de graduação (presenciais e a distância), mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino.

A nota do IGC varia de 1 a 5. O MEC leva em consideração, principalmente, as notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) dos cursos de instituição de ensino dos últimos três anos, sejam presenciais ou a distância. Uma instituição pode ter uma boa nota em um ou outro curso, mas só se tiver uma média muito boa em todos os cursos oferecidos, é que acaba tendo uma boa nota no IGC. O índice leva em consideração, ainda, a quantidade de mestres e doutores de uma instituição de ensino superior.

Confira o resultado na região (ranking pelo IGC):

BLUMENAU

1 – UFSC – 4,129

2 – Udesc – 3,471

3 – Unicesumar – 3,325

4 – Instituto Federal Catarinense – 2,863

5 – Unisul – 2,746

6 – FURB – 2,710

7 – Senai – 2,661

8 – Uniasselvi – 2,629

9 – Uniasselvi-Fameblu – 2,606

10 – Tupy – 2,519

11 – IBES/Unisociesc – 2,457

12 – FAE – 2,421

13 – Senac – 2,215


JARAGUÁ DO SUL e GUARAMIRIM

1 – Unicesumar – 3,325

2 – IFSC – 2,899

3 – Fateja – 2,886

4 – Católica – 2,674

5 – Uniasselvi / FAMEG – 2,638

6 – Uniasselvi – 2,629

7 – Univille – 2, 553

8 – Anhanguera – 2,375

9 – Jangada – 2,300

10 – Senac – 2,206

Fonte: Diário Oficial da União

O ranking completo está no site do INEP, basta clicar.

Deixe uma resposta