Videotape n’A Boina nº14 – Big Brother Brasil e a fábrica de falsas celebridades

Ninguém aguenta mais. O formato gasto apresentam participantes sem sal e que estão ali para curtir a piscina, as bebidas e as festas. Alguém apresenta pra esse tipo de gente parque aquático e balada? (Reprodução)

Ninguém aguenta mais. O formato gasto apresentam participantes sem sal e que estão ali para curtir a piscina, as bebidas e as festas. Alguém apresenta pra esse tipo de gente parque aquático e balada? (Reprodução)

(Lucas “Luke” Baldin)

Hello, Videotapers dessa nave louca! Tudo bem com vocês?

Hoje venho dar uma chacoalhada no blog com minha opinião sobre o desgaste da versão da nave louca, digo, do programa Big Brother Brasil da Globo. O André evita cair nesses assuntos, decidi então quebrar o procolo e falar rapidamente sobre a saga que estreou em 2001 chamava a atenção, obviamente ninguém sabia exatamente sobre o que se tratava. Eu lembro muito pouco do pouco que assisti das primeiras edições, eu era criança.

Pelo o que me recordo pelo comentário do público e da crítica, até 2007/2008 o formato funcionava, o programa conseguia trazer novidades e os perfis dos participantes eram interessantes. Tanto que foi o Big Brother que impulsionou o formato jogo da convivência no Brasil, depois veio o SBT com a Casa Dos Artistas e até a Record com um programa irrelevante, irrelevância essa que até me faz não lembrar do nome (Ele quis dizer A Fazenda).

É tudo com ar de cenografia da malhação, o ar de uma casa qualquer com algumas câmeras instaladas se perdeu totalmente quando se deu conta que o programa daria certo e se poderia ganhar uma porrada de dinheiro cobrando por votos e com merchandising (Reprodução)

É tudo com ar de cenografia da malhação, o ar de uma casa qualquer com algumas câmeras instaladas se perdeu totalmente quando se deu conta que o programa daria certo e se poderia ganhar uma porrada de dinheiro cobrando por votos e com merchandising (Reprodução)

No começo até era interessante espionar o que acontecia na casa. Afinal, o público é curioso sobre a vida do outro. No fim todos nos gostamos de saber um pouquinho da vida alheia. Acontece que o Big Brother se tornou repetitivo, uma verdadeira vitrine de gente gostosa e pseudos-inteligentes-que-querem-fazer-a-diferença. Participantes sem conteúdo – para não ser tão duro assim – que não tem nada para agregar. Não estou julgando os concorrentes como pessoas mas sim como peça desse jogo manipulado pela Globo . Você ainda acredita que o que define o rumo do jogo é apenas o voto do telespectador?

Participantes rasos, situações que se repetem todo ano e até os casais são sem graça e até os barracos que tem sustentado esse tipo de circo não funcionam mais. No final tudo é uma novela onde os personagens são meros mortais cegados com o brilho da promessa de fama e fortuna que isso trás entre as linhas dos contratos do show. Ok. Nunca li um desses contratos, mas você entendeu o que eu quis dizer né? Enfim, a questão é que não há mais nada de novo para oferecer.

03

Acho que errei de canal e coloquei numa propaganda de bonecos de plástico. Ah não, é só o BBB mostrando o lado fútil da galera!! (Reprodução)

Assisti um pouco desses programas e a ideia do programa foi trabalhar gerações e nichos de participantes, eles estampam como novidade isso que é algo totalmente gasto. Tem as gostosas, os gostosos. os normais que querem ser gostosos(as), os normais, os mais velhos, os mais novos, e assim vai. Outra coisa que é revelada com ar de novidade é o fato de terem alguns participantes avulsos esperando o voto para ver quem entra e que fica chupando dedo. Aff… Dá até preguiça!

Acontece que a modinha dos jogos de convivência se foi. Caiu no gosto do público os show de calouros, opa, digo, os programas de competição musical para novatos na música. Também entrou no repertório do gosto popular o gênero de competição culinária e principalmente com aqueles chefes que se pagam de incríveis e ficam humilhando os concorrentes. A audiência de estréia do BBB desse ano mais uma vez amargou os chefões da Globo. Prova de que não é a internet a grande culpada, outros gêneros de programas de competição dão mais ibope.

Pedro Bial já se tornou mestre no que faz, parece simples, mas aposto que guiar a nave louca para o rumo que a direção da Globo quer que tudo tome é algo um tanto quando estressante (Reprodução)

Pedro Bial já se tornou mestre no que faz, parece simples, mas aposto que guiar a nave louca para o rumo que a direção da Globo quer que tudo tome é algo um tanto quando estressante (Reprodução)

Por hoje é isso. Semana que vem tem mais!

Luke para A BOINA encerrando a transmissão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s