TV digital: Sinal analógico começa a ser desligado no Brasil

Adeus chuviscos... Pelo menos em Rio Verde (GO). Na cidade do estado do centro-oeste é que começa o desligamento do sinal analógico de TV. Fase deve ser completa apenas em 2023 (Reprodução)

Adeus chuviscos!… Pelo menos em Rio Verde (GO).  É nesta cidade que começa (enfim) o desligamento do sinal analógico de TV. Fase deve ser completa apenas em 2023 (Reprodução)

O sinal digital de TV será único para os habitantes da simpática Rio Verde, no estado de Goiás. É que a partir desta última terça-feira (16/02) foi iniciado naquele município o desligamento gradativo do sinal analógico de televisão, o primeiro do encerramento definitivo deste modelo de transmissão televisiva no país. Rio Verde é considerado pela Associação Brasileira de Emissora de Rádio e Televisão (Abert) o plano piloto do projeto, que deve ser totalmente completo em todo o Brasil apenas em 2023.

Em um primeiro momento, foram desligados os sinais analógicos da Rede Vida, Canção Nova e Record News, que desde então só estão disponíveis no sinal digital. No próximo dia 29, será a vez das emissoras de maior audiência – Globo, SBT, Record e Band – desligarem os transmissores antigos. A cidade goiana tem 197 mil habitantes e, segundo observações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a projeção é de que 87% do município já tenha acesso a TV digital.

Preparando o terreno

Segundo o Ministério das Comunicações, o estabelecido é de que pelo menos um ano antes da data prevista para o desligamento a Anatel promova no referido município campanha publicitária em TV aberta para alertar sobre o procedimento. É de responsabilidade da Anatel também o fornecimento de set-top-boxes – os populares conversores – para as famílias com cadastro no Bolsa Família. Os aparelhos devem suportar recursos de interatividade e acessibilidade.

A simpática Rio Verde, em Goiás. Primeira cidade brasileira a contar com sinal de TV 100% digital (Reprodução)

A simpática e pacata Rio Verde, em Goiás. Primeira cidade brasileira a contar com sinal de TV 100% digital (Reprodução)

A efetivação do desligamento do sinal analógico de uma cidade deve obedecer uma simples regra: Alcançar o índice de 93% de acesso a este tipo de sinal, conforme a avaliação que será feita pela Empresa Administradora da Digitalização (EAD) no determinado município. Se este índice não é atingido, o desligamento tem a data máxima atrasada.

Atrasos, adiamentos e transferencias

O governo já atrasou a morte do analógico ao menos três vezes nestes período de implantação deste sinal no país. A primeira previsão dava conta de que o sinal seria efetivado integralmente a partir deste ano. Depois, previra que as três grandes cidades – Rio, São Paulo e Brasilia – teriam o sinal analógico desligado na primeira metade de 2015, o que também não aconteceu.

E como era o esperado, algumas cidades pelo país não conseguiram atingir a meta de 93% e tiveram o fim da transmissão analógica adiado, como Porto Alegre. A capital gaúcha tinha previsto o desligamento para junho de 2017, e por conta da falta de alcance do índice, só poderá faze-lo em janeiro de 2018.

Um modelo de conversor digital. Se o município que pretende fazer o desligamento do sinal analógico chegar a 93% de acesso ao digital pode efetuar o procedimento. É esta falta de alcance do índice que tem feito tantas grandes cidades atrasarem as datas de deligamento do sistema antigo (Reprodução)

Um modelo de conversor digital. Se o município que pretende fazer o desligamento do sinal analógico chegar a 93% de acesso ao digital pode efetuar o procedimento. É esta falta de alcance do índice que tem feito tantas grandes cidades atrasarem as datas de deligamento do sistema antigo (Reprodução)

Outro caso é o da própria capital federal – Brasilia – que tinha previsto o desligamento para maio deste ano e cuja data, por falta de índice de residências com acesso, foi transferida para março de 2017. O Rio de Janeiro também sofreu adiamento, de novembro desde ano para outubro do próximo ano. Já São Paulo foi transferida de maio deste ano para março de 2017.

Em Santa Catarina, Florianópolis deve seguir Porto Alegre e deve iniciar o desligamento apenas em janeiro de 2018. Quanto a Blumenau, a data prevista para o procedimento é no dia 5 de dezembro de 2018, se não houver adiamentos e/ou problemas.

Deixe uma resposta