Escola Superior de Cerveja e Malte: Dois anos e quase 3 mil alunos formados

(Reprodução)

Os números não deixam mentir: Quase 3 mil alunos formados, 135 cursos em 5,7 mil horas de aula, reconhecimento em vários países das Américas e Europa, tudo isso em apenas dois anos de existência da Escola Superior de Cerveja e Malte (Reprodução)

(Martha Kienast / Oficina das Palavras)

Ela nasceu durante o Festival Brasileiro da Cerveja de 2014 com o objetivo de capacitar os profissionais e curiosos da área. Agora, já é referência nacional e internacional na oferta de especialização, pesquisa, extensão e pós-graduação no setor cervejeiro. Ao todo, 2,9 mil alunos de mais de 100 cidades participaram das 5,7 mil horas de aulas e 135 cursos oferecidos pela Escola Superior de Cerveja e Malte, que completa dois anos de intensa inovação e trabalho acerca da produção correta e ciência por trás da tão famosa cerveja.

É sabido que o mercado cervejeiro artesanal cresce cerca de 25% ao ano, independentemente de retração ou não de mercado. Tanta expansão, somada a admiração pela bebida paixão nacional, faz com que os interessados no segmento busquem ampliar o conhecimento para crescer ainda mais no setor, afirma o professor Carlo Enrico Bressiani, diretor geral da ESCM.

(Reprodução / Oficina)

Tamanha referencia que a ESCM é uma das participantes do comitê gestor do lançamento da Rota Vale da Cerveja, um antigo sonho das cervejarias da região (Reprodução / Oficina)

Para brindar as conquistas do último ano, a Escola tirou do papel o objetivo de incentivar os roteiros culturais do segmento cervejeiro no Sul do Brasil e é participante do comitê gestor responsável pelo lançamento da Rota Vale da Cerveja, que integra atrações do setor no Vale e Alto Vale do Itajaí e no. A região é referência no segmento e nada mais justo que trazer os visitantes para cá para sentirem o dia a dia desta realidade, para vivenciarem esta experiência e conhecer mais da cultura deixada pelos colonizadores europeus, acrescenta Bressiani.

Com renome internacional e por oferecer certificação da secular escola alemã Doemens Academy, além de estudantes de todo o Brasil, a Escola Superior da Cerveja e Malte faz um intercâmbio de informações e recebe visitantes de toda a América Latina, Estados Unidos, Canadá, Polônia, Austrália e até de países referência na produção de cerveja mundial, vindos da Alemanha e da Suíça. Para os próximos anos, a direção da Escola pretende aumentar a grade curricular com a oferta de mais cursos para o público em geral e para aqueles que já atuam no segmento e expandir ainda mais o estímulo cultural cervejeiro da região.

(Reprodução / Oficina)

Alunos da região e de várias partes do mundo tem procurado a instituição ano a ano, instalada em um espaço de mais de 2 mil metros quadrados modernamente equipado e onde são oferecidas técnicas educacionais para a melhor assimilação do conhecimento acerca da produção e percepção dos tipos de cerveja (Reprodução / Oficina)

Com mais de 2 mil metros quadrados, a ESCM conta com salas de aulas específicas para o ensino presencial inspiradas nas tradicionais escolas cervejeiras internacionais, laboratórios equipados com tecnologias semelhantes às melhores fábricas mundiais, como de Degustação concebido como Brewpub, laboratórios de Química, Microbiologia, Homebrew, nano fábrica, miniauditório, biblioteca, entre outros.

Deixe uma resposta