Ressurgimentos: Casa Peiter em obras e Baviera renasce

Sem telhado, mas em restauro. Antigo prédio da Casa Peiter passa por restauração. Obra é de responsabilidade do dono da Blubel, que pretende trazer a filial de esportes para o local, que será refeito seguindo as linhas originais (André Bonomini)

Sem telhado, mas em restauro. Antigo prédio da Casa Peiter passa por restauração. Obra é de responsabilidade do dono da Blubel, que pretende trazer a filial de esportes para o local, que será refeito seguindo as linhas originais (André Bonomini)

Destaque do amigo Francisco Fresard – o caro Pancho – no Jornal de Santa Catarina nesta última segunda-feira (04/04) para fazer suspirar os que preocupados são com nosso patrimônio histórico edificado, ou em outras palavras, nossos casarões históricos. Encravado a quase 90 anos na esquina da XV com a Ângelo Dias, o prédio da antiga Casa Peiter passa por uma restauração depois de, por alguns anos, ter abrigado a Blubel. Há algum tempo fechado, o espaço é revitalizado pela quarta vez na história que começou no distante 1929 e que, por mãos hábeis, tem sido mantida até hoje.

Inaugurado depois de Ricardo Peiter assumir as atividades da firma Kersanach & Cia, em 1925, a Casa Peiter era uma espécie de parada obrigatória na compra de materiais para costura, como tecidos, aviamentos, artigos de cama-mesa-banho, cortinas e afins. Em 1946, ocupou o prédio da Mutua Catarinense de Seguros Gerais, na esquina da XV com a Floriano Peixoto, abrindo uma sofisticada filial batizada de Seção de Moda, onde vendia a chamada roupa pronta, no tempo em que fabricar vestimentas em casa era comum.

A Casa Peiter na década de 40. Empreendimento de Ricardo Peiter marcou época no segmento de vestuário na cidade (Antigamente em Blumenau)

A Casa Peiter na década de 40. Empreendimento de Ricardo Peiter marcou época no segmento de vestuário na cidade (Antigamente em Blumenau)

A Casa Peiter desapareceu em fins da década de 80, mas o prédio continuou sendo bem utilizado. Na década de 90, o local abrigou a Confeitaria Herr Blumenau, um dos points mais saborosos da cidade. A confeitaria mudou-se para dentro da Rua Ângelo Dias, deixando o casarão sem utilidade até a abertura de uma das filiais da Blubel, no início dos anos 2000.

Atualmente, o prédio é de propriedade de José Alôncio da Silva, dono das Lojas Blubel (Blubel Esportes e Blubel Velha). Ele pretende trazer novamente para o local uma das lojas da pequena porém valente rede: A Blubel Esportes, hoje localizada em uma sala alugada em frente a o Tunga, também na Rua XV.

A pequena cúpula do telhado retirada no último fim de semana do prédio. Reforma segue linhas originais, como manda as regras do Patrimônio Histórico Catarinense (Alcione Alvim da Silva)

A pequena cúpula do telhado retirada no último domingo do prédio. Reforma segue linhas originais, como manda as regras do Patrimônio Histórico Catarinense (Alcione Alvim da Silva)

A restauração – que inclui a reforma do telhado, nova pintura e parte elétrica –  segue de acordo com as normas do patrimônio histórico catarinense, já que o imóvel é tombado. Os trabalhos devem seguir até maio.

O renascimento do Baviera

Renovado! Baviera Office faz ressurgir o velho hotel que há tanto foi esquecido no centro da cidade. Entrega foi esta  semana (Reprodução / RBS)

Renovado! Baviera Office faz ressurgir o velho hotel que há tanto foi esquecido no centro da cidade. Entrega foi esta semana (André Bonomini)

Enquanto isso, em outra esquina da cidade, um novo começo para um antigo ponto de turistas da cidade. A Construtura Stein entregou esta semana o Baviera Office, moderníssimo prédio comercial que da vida nova ao antigo Hotel Baviera, na esquina das Ruas 7 de Setembro e Nereu Ramos.

O antigo Hotel Baviera. Aberto em 1972, o prédio foi fechado em 2004 depois de se tornar economicamente inviável (Gilmar de  Souza / RBS)

O antigo Hotel Baviera. Aberto em 1972, o prédio foi fechado em 2004 depois de se tornar economicamente inviável (Gilmar de Souza / RBS)

Esquecido por muito tempo naquele local, virando um ponto perigoso a noite, o Baviera foi fechado em 2004 depois de 32 anos integrando a rede hoteleira da cidade. Foi aberto em 1972 e fazia frente contra Gloria, Rex, Grande Hotel e outros titãs do Centro da cidade. Agora, revitalizado, abriga uma estrutura com 55 escritórios/salas comerciais e mais quatro lojas no térreo, abrindo novas possibilidades no comercio e setor empresarial da cidade.

Ao lado do novo prédio, a Stein também está levantando um moderno residencial, o Baviera Home, que terá 52 apartamentos e 130 vagas de estacionamento que também atenderão quem estará trabalhando no Office.

Atrás do Office, a Stein prepara o Baviera Home. Moderno condomínio residencial  de 56 apartamentos e 130 vagas de estacionamento (Reprodução / Stein)

Atrás do Office, a Stein prepara o Baviera Home. Moderno condomínio residencial de 56 apartamentos e 130 vagas de estacionamento (Reprodução / Stein)

Deixe uma resposta