Videotape n’A Boina nº25 – Domingo Show e o excesso de sensacionalismo

Finalmente o Domingo Show! O que parecia ser uma ótima opção para um programa dominical na verdade é uma armadilha do sensacional. Ali tudo é extrapolado ao extremo. Se você tem uma história de vida que é importante pra você a proteja! Se a produção desse programa pegar a sua história elas vão transformar tudo num circo (Reprodução / Record)

Finalmente o Domingo Show! O que parecia ser uma ótima opção para um programa dominical na verdade é uma armadilha do sensacional. Ali tudo é extrapolado ao extremo. Se você tem uma história de vida que é importante pra você a proteja! Se a produção desse programa pegar a sua história elas vão transformar tudo num circo (Reprodução / Record)

(Lucas “Luke” Baldin)

Hello, Videotapers! Tudo bem com vocês?

Desculpem o atraso da postagem de hoje, é que com a minha colação de grau acabei ficando meio que sem tempo (ficando aqui o registro de parabéns do chefe! Ao menos, é o que o salario pode pagarAss: André Bonomini)

Ok, o recém formado jornalista aqui tem o tema de hoje: o programa que abusa de suas pautas dramáticas, o Domingo Show. A atração exibida desde 2014 pela Rede Record trás na apresentação Geraldo Luis, que era funcionava muito bem no escrachado Balanço Geral.

No elenco da atração também encontramos o anão Marquinhos, que fica só rindo o programa todo além de fazer micagens que, na real, não entendo como isso pode colaborar para manter uma boa audiência. Mas já que o público gosta… Meus pêsames.

P.S.: André, meu querido, se esse post receber processo apague imediatamente, com carinho e muito medo, Luke.

Programas de domingo são, em sua maioria, desde os anos 90 (pelo o que eu consigo recordar, já que eu sou nascido nessa década) exploradores das pautas. O Domingo Legal do Gugu Liberato era assim. Além das acusações de ter forjado entrevista com chefes de facções criminosas e sempre sair do estúdio ao vivo para visitar casas onde os moradores diziam que o rosto de uma figura religiosa apareceu, as histórias dos mais fracos sempre viravam dramas na tela da TV.

E no Domingo Show (uma afronta, talvez da concorrente) a coisa é ainda pior. Você duvida? Então vamos adentrar em uma das mais exageradas formas de entreter o público: Fazer o telespectador sentir pena de alguém humilde. Que coisa feia, meu povo!

Não vou negar, Geraldo Luis é sim um ótimo comunicador. Porém nesse formato ele simplesmente é insuportável. Ele puxa o saco dos convidados o tempo todo, põem lenha na fogueira e faz uma tempestade em um copo d'água em suas pautas. Preferia ele no Balança Geral (Reprodução / Record)

Não vou negar, Geraldo Luis é sim um ótimo comunicador. Porém nesse formato ele simplesmente é insuportável. Ele puxa o saco dos convidados o tempo todo, põem lenha na fogueira e faz uma tempestade em um copo d’água em suas pautas. Preferia ele no Balança Geral (Reprodução / Record)

Aqui no VTnB vou focar principalmente nas histórias ultra populares que, como o próprio apresentador se nomeia, o contador de histórias Geraldo leva ao povo que assiste o Show. Não entendo essa necessidade de sugar ao máximo algo e levar como se fosse algo estupendo. Sabe, uma pessoa com profissão humilde tem um talento. Ok. Até aí normal. Todo mundo sabe cantar, dançar, pintar, escrever poemas, construir uma réplica do Taj Mahal, sei lá!

Mas lá naquele programa, meu Deus! Luis além de ser mega puxa saco (competindo pau a pau com Rodrigo Faro), se torna inconveniente ao extremo. Por que lá todo mundo que passa é o melhor. Por que todo mundo que passa lá é a pessoa mais pura do universo sideral. Na boa? Pedreiros, profissionais da limpeza, advogados, jornalistas ou todo profissional que possa se imaginar tem um talento além do que se imagina.

Ficar explorando isso de forma absurdamente sensacionalista como boa parte dos programas populares da Record fazem não é nada, mas nada interessante. E uma empresa de comunicação que tem como proprietário um religioso não deveria se orgulhar disso.

Isso simplesmente não desce. Parece que tudo ali é UAAAU. "Jovem Balconista" virou especie agora? Eles tratam profissões humildes como se fosse algo de outro planeta, já percebeu? (Reprodução / TV)

Isso simplesmente não desce. Parece que tudo ali é UAAAU. Jovem Balconista virou especie agora? Eles tratam profissões humildes como se fosse algo de outro planeta, já percebeu? (Reprodução / TV)

Ah! Ou ainda, pessoas que não se encontram há anos ou pai que nunca viu a filha ou vice-versa. A solução seria ajudar essas pessoas a se encontrar, gravar o encontro e mostrar ao público. Ok. Foi uma ajuda a pessoas que precisavam e ainda dá pra ter um material massa pro programa. Até aí , tudo bem. Mas levar essas pessoas ao palco e ficar explorando isso, fazer as vítimas dessa armadilha ficarem chorando e sofrendo repetidamente mágoas do passado que causaram essa possível distância não é n-a-d-a legal de se fazer.

Repito: Uma emissora de proprietário religioso fazer isso? É tudo pela audiência, hein. Pior que isso dá Ibope. Se esse lix… se isso ainda está no ar é por que tem quem assiste. Esse é um problema. Não entendo esse lance de se sentir bem com o sofrimento alheio. Deve ser por que as pessoas precisem ver alguém numa situação pior do que a delas pra se conformar.

Que coisa feia!

NOS BASTIDORES: Esquenta para o MTV Movie Awards!

Antes de eu ir embora, confira o NOS BASITORES dessa semana onde eu faço um esquenta para o MTV Movie Awards que rola hoje. Veja!

Se você gostou do vídeo se inscreva lá no canal, isso vai me dar uma baita ajuda.

Nesse clima revoltante me despeço. Um abraço apertado e até semana que vem!

Luke para A BOINA encerrando a transmissão. Tchau!

Deixe uma resposta