Gramming & Marbles (Indy): Chuva transfere GP do Texas para agosto

Chuva em oval é coisa que não dá certo. No Texas, ela apareceu no sábado e impediu a prova na noite. Transferida para o domingo, a corrida assistiu a um acidente horrível e, de novo, a chuva voltando a molhar o oval texano (Indy)

Chuva em oval é coisa que não dá certo. No Texas, ela apareceu no sábado e impediu a prova na noite. Transferida para o domingo, a corrida assistiu a um acidente horrível e, de novo, a chuva voltando a molhar o oval texano (Indy)

(Douglas Sardo)

A expectativa era interessante. Carlos Muñoz na pole, Scott Dixon a seu lado, um cenário diferente do domínio da Penske que temos visto até aqui. A corrida no Texas prometia. Mas não cumpriu, pelo menos por enquanto. Marcada para o sábado à noite (no horário de Brasília), o início da prova teve que ser postergado por causa da chuva.

E de mudança de horário em mudança de horário, a corrida acabou remarcada para o domingo, em horário paralelo ao do GP do Canadá de F1, algo que deve ter deixado muito petrolhead com cara de Nestor Cerveró. Com a corrida finalmente em andamento, um acidente gravíssimo entre Conor Daly e Josef Newgarden interrompeu a ação, e depois de algumas voltas em bandeira amarela, a chuva tratou de cancelar a corrida em definitivo nesse domingo. Newgarden felizmente passa bem, e o GP do Texas foi definitivamente remarcado, agora para para 27 de agosto, no hiato entre as provas de Pocono e Watkins Glen.

Depois da tempestade, largada, acidente e mais chuva

Superando o trauma do Brickyard: Carlos Muñoz levou seu chassi Honda a uma interessante pole no Texas. Penske foi muito aquém do desempenho habitual (Indy)

Superando o trauma do Brickyard: Carlos Muñoz levou seu chassi Honda a uma interessante pole no Texas. Penske foi muito aquém do desempenho habitual (Indy)

Após muitas enrolações, finalmente tivemos a largada do GP do Texas no domingo. Muñoz manteve a ponta enquanto Dixon começou mal e acabou caindo para quinto. Hélio Castroneves pulou bem e já aparecia em segundo, ameaçando bastante a liderança de Muñoz.

A prova seguia limpa, até ocorrer o acidente mais grave do ano. Josef Newgarden fazia ultrapassagem sobre Conor Daly, quando o novato da Dale Coyne perdeu a traseira do carro na última curva da pista, tentou controlar, e acabou acertando o carro de Newgarden em cheio, jogando a Carpenter-Chevrolet no muro. O bólido capotou e foi se arrastando rumo ao muro de forma assustadora, colidindo mais uma vez.

Se não fosse o soft-wall naquele momento, talvez Josef nem estivesse contando história no hospital. Veja:

A violenta pancada de Newgarden, atingido por Conor Daly numa tentativa de recuperação de um erro. Para Josef, a sorte de ter escapado apenas com uma mão e a clavícula fraturadas (TV)

A violenta pancada de Newgarden, atingido por Conor Daly numa tentativa de recuperação de um erro. Para Josef, a sorte de ter escapado apenas com uma mão e a clavícula fraturadas (TV)

Conor Daly saiu ileso da batida, mas o mais preocupante era Newgarden. O piloto recebeu atendimento e quando tentou se levantar acabou desmaiando. O piloto foi imobilizado, e levado de ambulância para o hospital. Felizmente, Josef passa bem tendo apenas uma fratura na clavícula e uma na mão direita.

Com bandeira amarela, todos foram aos boxes, e a prova seguiu em marcha lenta por mais 30 voltas, enquanto a turma da manutenção tentava arrumar o muro de proteção que fora danificado na pancada de Newgarden. Só que aí começou a chover, e todos tiveram que recolher seus carros.

As notícias da previsão do tempo não eram boas: Além de tempo instável nas próximas horas para o Texas, os meteorologistas previam um clima maluco para a região nas próximas semanas. Diante do fato, a Indy acabou tomando uma decisão surpreendente para os padrões de adiamentos em adiamentos: Remarcou a corrida para o dia 27 de agosto, no intervalo entre o tri-oval de Pocono e a prova no mítico The Glen.

Sendo assim, a ação na Indy segue daqui há duas semanas na bela Road América, para o GP de Elkhart Lake. Até lá!

Deixe uma resposta