Gramming & Marbles (Indy): Power On! Will Power confirma reação com vitória na volta de Road America

O feliz australiano no estrelato. Will Power venceu bem e confirmou que está vivo e bem vivo na briga pelo título deste ano na Indy. O palco? Nada mais belo do que as curvas e florestas de Road America, em Elkhart Lake, Wiscounsin (Indy)

O feliz australiano no estrelato. Will Power venceu bem e confirmou que está vivo e bem vivo na briga pelo título deste ano na Indy. O palco? Nada mais belo do que as curvas e florestas de Road America, em Elkhart Lake, Wiscounsin (Indy)

(Douglas Sardo)

Quase nove anos após a vitória de Sebastien Bourdais em 12 de Agosto de 2007, a Formula Indy estava de volta a Road America, a bela pista de Elkhart Lake. O retorno do circuito ao calendário foi bastante festejado pelos fãs, que aguardavam uma prova bastante disputada em um dos circuitos mais tradicionais dos Estados Unidos.

Só que nesta festa de volta a um autódromo clássico esqueceram de avisar o super australiano Will Power, que não tomou conhecimento da concorrência e ganhou praticamente de ponta a ponta, sendo incomodado apenas no final por um Tony Kanaan em tarde muito combativa.

Newgarden surpreende pela sua recuperação depois do terrível acidente na menos-da-metade corrida do Texas. Voltou e completou muito bem, em oitavo (Indy)

Newgarden surpreende pela sua recuperação depois do terrível acidente na menos-da-metade corrida do Texas. Voltou e completou muito bem, em oitavo (Indy)

Durante o fim de semana em Winsconsin, a grande novidade foi o surpreendente retorno de Josef Newgarden, já bem recuperado (não completamente) de seu assombroso acidente no Texas semanas atrás. É certo que ele não teve nenhuma lesão muito grave, mas não deixou de ser impressionante ele estar de volta ao cockpit em tão pouco tempo. Nos treinos, Will Power tratou de garantir sua segunda pole na temporada, seguido por Scott Dixon, Tony Kanaan e o líder do campeonato, Simon Pagenaud. Hélio Castroneves partiria do quinto lugar.

A nota: O último vencedor em Road América, ainda na era CART da coisa, Sebastien Bourdais estava na pista, porém sem o mesmo brilho da corrida 1 de Detroit. Terminou apenas em 18º, uma volta atrás (Indy)

A nota: O último vencedor em Road América, ainda na era CART da coisa, Sebastien Bourdais estava na pista, porém sem o mesmo brilho da corrida 1 de Detroit. Terminou apenas em 18º, uma volta atrás (Indy)

A prova – Power domina e segura o combate de Kanaan

Power largou bem e logo tratou de abrir uma vantagem segura na frente. Enquanto isso, Juan Pablo Montoya partiu de um apagadíssimo 14º lugar (mais uma vez mal nos treinos), e sofria bastante para escalar o grid, tocando rodas com alguns pilotos e fazendo algumas excursões fora da pista.

A vida também não está fácil para Scott Dixon. O neozelandês precisava pontuar bem nessa prova, mas após míseras seis voltas ele começou a se arrastar pela pista, abandonando com problemas mecânicos. Só restava ao atual campeão torcer para que Pagenaud não fizesse muitos pontos.

O bisonho acidente de Conor Daly (foto) com Ryan Hunter-Reay virou a realidade da prova. Para tirar o carro do rebento de Derek Daly da pista uma cena digna de Três Patetas que reabriu a corrida mas irritou Tony Kanaan (Indy)

O bisonho acidente de Conor Daly (foto) com Ryan Hunter-Reay virou a realidade da prova. Para tirar o carro do rebento de Derek Daly da pista uma cena digna de Três Patetas que reabriu a corrida mas irritou Tony Kanaan (Indy)

A pista de Elkhart Lake é sensacional, e muito desafiadora, porém Will Power liderava com boa margem, e as brigas resumiam ao resto. Porém, faltando onze voltas para o final, Conor Daly tentou ultrapassar Ryan Hunte-Reay na curva 1, algo saiu errado e ele passou reto, parando nas barreiras. Com isso tínhamos bandeira amarela, e prova que parecia morta ficava aberta novamente.

Enquanto muitos aproveitavam para uma derradeira parada nos boxes, os fiscais da pista viviam um verdadeiro drama ao tentar recolher o Dale Coyne abandonado de Daly, numa cena típica de comédia pastelão, mas quem não achou graça nenhuma foi o brasileiro Tony Kanaan. Por causa dessas trapalhadas, a bandeira amarela só saiu faltando cinco voltas para o fim, restando pouco tempo para uma arrancada final.

Kanaan cerrou os dentes nas últimas voltas, superou Pagenaud e foi a cata de Power. Tarde demais, poucas voltas depois de uma bandeira amarela longa irritaram o brasileiro (Indy)

Kanaan cerrou os dentes nas últimas voltas, superou Pagenaud e foi a cata de Power. Tarde demais, poucas voltas depois de uma bandeira amarela longa irritaram o brasileiro (Indy)

Mesmo assim, Kanaan superou Pagenaud, e chegou em Power para lutar pela vitória, mas não foi o suficiente. A vitória ficou com o neozelandês e Tony saiu bufando por causa dos fiscais. Graham Rahal fez excelente corrida e terminou em terceiro lugar, mais uma vez o melhor dos Honda. Helinho foi punido por bloquear Charlie Kimball, e teve que ceder o quarto lugar para Hunter-Reay. Com isso, o brasileiro da Penske fechou em quinto e assumiu a vice-liderança do campeonato.

Após a saída da bandeira amarela, Pagenaud teve um problema de motor e acabou apenas em 13º, pelo menos isso deu certo para Dixon nesse fim de semana. Vale a pena destacar Josef Newgarden, voltando muito bem ao terminar em oitavo lugar.

Helinho foi punido por bloquear Kimball, mas ainda faturou um bom quinto e é o novo vice-lider do campeonato (Indy)

Helinho foi punido por bloquear Kimball, mas ainda faturou um bom quinto e é o novo vice-lider do campeonato (Indy)

Os 10 mais – Resultado

1 – Will Power (Penske Chevrolet)
2 – Tony Kanaan (Ganassi Chevrolet)
3 – Graham Rahal (Rahal Letterman Lenigan Honda)
4 – Ryan Hunter-Reay (Andretti Honda)
5 – Hélio Castroneves (Penske Chevrolet)
6 – Charlie Kimball (Ganassi Chevrolet)
7 – Juan Pablo Montoya (Penske Chevrolet)
8 – Josef Newgarden (Carpenter Chevrolet)
9 – Spencer Pigot (Carpenter Chevrolet)
10 – Carlos Muñoz (Andretti Honda)

Dixon anda apagado. Precisava pontuar bem para reagir e nada conseguiu em Road América. Abandonou a prova (Indy)

Dixon anda apagado. Precisava pontuar bem para reagir e nada conseguiu em Road América. Abandonou a prova (Indy)

Os 6 mais – Campeonato

1 – Simon Pagenaud (375)
2 – Hélio Castroneves (301)
3 – Will Power (294)
4 – Scott Dixon (285)
5 – Josef Newgarden (283)
6 – Tony Kanaan (280)

A volta à Surfers Paradise?

Enquanto a F1 não cansa de correr atrás do dinheiro suspeito de lugares como o Arzebaijão em detrimento a países com tradição no automobilismo, a Indy pode trazer mais uma pista clássica para a próxima temporada. Além da volta ao calendário de Road America e Watkins Glen, estão rolando conversas para um retorno a Surfers Paradise, talvez já para 2017.

Mansell pelas ruas de Gold Coast, Austrália, em 1993. Estreia na Indy foi com vitória na pista litorânea, que depois de quase 10 anos de ausência pode voltar ao calendário (Reprodução)

Mansell pelas ruas de Gold Coast, Austrália, em 1993. Estreia na Indy foi com vitória na pista litorânea, que depois de quase 10 anos de ausência pode voltar ao calendário (Reprodução)

É mais um circuito muito querido pelos fãs que acompanharam a saudosa CART nos anos 90, e que foi palco por exemplo, da vitoriosa estréia de Nigel Mansell em 1993. E é claro que nós do Gramming & Marbles aprovamos a ideia! Afinal, o clássico vale muito mais do que trenzinho em terras estranhas… Convenhamos!

Pra você ter uma ideia de como é por la, uma volta por Surfers Paradise com ele mesmo, Nigel Mansell e sua Lola-Ford da super Newmann-Haas, no giro recorde que lhe deu a pole na pista na estreia em 1993:

A Indy volta a se reunir no dia 10 de Julho, no circuito oval de Iowa.

Até a próxima!

Deixe uma resposta