Gincana Cidade de Blumenau: As oito equipes que brigam pelo título em 2016

Que comecem os jogos! Vem ai a Gincana Cidade de Blumenau, uma das mais importantes do país e que vai reunir oito trupes em busca do grande prêmio e, sentimentalmente falando, do direito de se gabar a melhor da cidade (Daniel Zimmermann)

Que comecem os jogos! Vem ai a Gincana Cidade de Blumenau, uma das mais importantes do país e que vai reunir oito trupes em busca do grande prêmio e, sentimentalmente falando, do direito de se gabar a melhor da cidade (Daniel Zimmermann)

(Info: Andressa Peixer)

Aproxima-se setembro, mês das flores, da independência, do aniversário de Blumenau e de… gincana! Na cidade-jardim, a grande competição esperada ávidamente desde o cerrar das cortinas da edição de 2015 começa a revelar as cores dos contendores, ainda mais com o gostinho já deixado com as primeiras provas da edição deste ano. Gincaneiros, preparem suas camisas, seus QGs, reúnam os amigos pois está chegando a Gincana Cidade de Blumenau, uma das mais interessantes e competitivas gincanas do estado, quiçá do país.

Criada em 1993 pela Assessoria de Assuntos para a Juventude da Prefeitura de Blumenau, a gincana era, simplesmente, uma atividade que marcaria a passagem do aniversário da cidade. No grupo criador estavam as ilustres presenças dos irmãos Nico e Fabrício Wolff (este último, para quem ainda não sabe, o bom amigo de A BOINA) e na ideia uma forma de misturar esporte, festa e solidariedade. Eram apenas seis equipes e 366 gincaneiros que, ao fim das competições, veriam a primeira campeã: A antiga equipe Ecossistema, que na sua passagem na competição registraria ao todo cinco títulos.

Adalberto Day com integrantes da Ecossistema. A equipe foi a primeira campeã, em 1993, retirando-se das competições após a gincana de 2014 (Adalberto Day)

O cientista social, pesquisador da história e amigo de A BOINA, Adalberto Day, com integrantes da Ecossistema. A equipe foi a primeira campeã, em 1993, retirando-se das competições após a gincana de 2014 (Adalberto Day)

Os anos passaram, a batalha virou tradição e, depois de certames que já chegaram a 14 equipes, a GCB segue firme e forte, tendo este ano oito grupos disputando entre si o título e, claro, a chance de se gabar um pouco do feito. No ano passado, a alaranjada Arromba carimbou seu terceiro título, sendo seguida de perto – e muito perto – pela bicho-papão da gincana: A Capitão Caverna, a única sobrevivente dos idos de 1993. Com sua clássica jaqueta roxa, o grupo é o maior campeão da GCB, tendo na sala de troféus nada menos do que sete canecos de primeiro lugar.

Mas, quem pensa que é uma gincana de cartas marcadas, pode esquecer. A cada ano, a GCB é uma verdadeira caixa de surpresas e, independente do tamanho e poder, as equipes vão a luta já bem antes de setembro, com arrecadações e provas especiais, como o pedágio e a doação de sangue e violões que já movimentaram os grupos deste ano. Outra tradicional prova – a cultural – já está lançada e o desafio deste ano é grande: Um esquete cômico baseado no mundo imaginário da super saga de J.R.R.Tolkien, o devorador de Óscars e sucesso das telonas O Senhor dos Aneis. O material será, como de costume, apresentado no último dia de provas, sendo uma das grandes marcas da GCB.

Frodo, Gandalf e a sociedade do anel são a inspiração para a prova cultural deste ano: Um esquete de uma das cenas da trilogia Senhor dos Aneis. Risadas e superproduções garantidas no último dia de competições (Reprodução)

Frodo, Gandalf e a sociedade do anel são a inspiração para a prova cultural deste ano: Um esquete de uma das cenas da trilogia Senhor dos Aneis. Risadas e superproduções garantidas no último dia de competições (Reprodução)

Mas muito além das tradições do certame, como a prova da madrugada, os resgates históricos feitos nas demais provas e o companheirismo que supera o cansaço, o lado social é o mais marcante nestas 23 primaveras. Só ano passado, cerca de 11 entidades foram beneficiadas com doações oriundas das arrecadações dos gincaneiros. Neste ano, duas entidades muito especiais já podem sorrir de satisfação antes mesmo do certame começar: O Hemosc, que recebeu as equipes na prova de doação de sangue, e a Fundação Pró-Família, beneficiada com violões arrecadados em uma das provas.

Bem, mas chega de lero que temos de apresentar as contendoras. Atrás da faixa de campeã que a Arromba ostenta estão mais sete equipes que estão dispostas a tudo para conquistar o sonhado título deste ano. A Capitão Caverna busca a oitava estrela, os azuis da Amigos do Barney vão a caça do tetra, a numerosa Safari busca o bi. E ainda, atrás das forças da disputa, estão nomes igualmente celebrados como Tribo dos Anjos, Mik Dundee, Coringas e Sherlock, que podem contrariar a lógica (que não existe) e fazer do seu nome o merecedor do galardão de 2016.

As informações, com enorme gratidão, foram transmitidas pela assessora da GCB e amiga de A BOINA, Andressa Peixer, com perfis escritos pelas próprias equipes. Vamos lá pela ordem da classificação do ano passado:


– Arromba

11709431_1129664520382761_8195244095783228315_nAno de criação: 2000
Número: 75
Títulos: 3 (2006, 2014 e 2015)
Camisa: Laranja
Coordenadores: Thiago Rodrigues Lopes, Carolina Effting e Ricardo Caresia

De um grupo de amigos do cursinho de inglês e depois de muitos encontros no bar, surgiu a equipe Arromba. Criado em 2000, o grupo participou da Gincana Cidade de Blumenau daquele ano sem muito reconhecimento e recursos, conquistando o último lugar.

Hoje, constituída como Sociedade Recreativa Cultural e Beneficente Equipe Arromba, é uma entidade sem fins lucrativos e conta com mais de 80 associados. A Equipe Arromba é a atual campeã da Gincana Cidade de Blumenau com três títulos no currículo: 2006, 2014 e 2015.

(Reprodução / Arromba)

(Reprodução / Arromba)

Ao longo desses 16 anos, a equipe amadureceu e conquistou uma posição de destaque nas comunidades da região, reforçando sua atuação nas causas sociais e beneficentes, seja durante a Gincana ou fora dela.

Mais do que uma equipe de gincana, a Arromba é um grupo de amigos em busca da união, superação e amizade acima de tudo.


– Capitão Caverna

401637_392650094120426_479822794_nAno de criação: 1993
Número: 05
Títulos: 7 (1998, 1999, 2000, 2001, 2005, 2011 e 2013)
Camisa: Bordô
Coordenadores: Danielly de França Gomes, Ricardo Pelegrini e Gustavo Bilinski

Inicialmente, a equipe Capitão Caverna era apenas um grupo de amigos que promovia encontro semanais para descontrair. O nome se deu por conta da aparência de um dos integrantes, que era semelhante ao personagem principal do desenho animado Capitão Caverna. Após o lançamento da primeira gincana, os amigos decidiram participar, com a intenção de se divertirem.

(Reprodução / Capitão Caverna)

(Reprodução / Capitão Caverna)

Os anos foram passando, novos integrantes se uniram ao grupo e o espírito de competição foi tomando conta dos participantes da Capitão Caverna. Além de ser heptacampeã (1998, 1999, 2000, 2001, 2005, 2011 e 2013), a equipe se destaca por ser a única que participou em todas as edições, desde a primeira Gincana Cidade de Blumenau.


– Amigos do Barney

13645175_1132166703510830_1903702242640689355_nAno de criação: 1994
Número: 94
Títulos: 3 (2008, 2009 e 2010)
Camisa: Azul
Coordenadores: Francisco Carlos de Carvalho Ribeiro, Marcus Vinicios de Carvalho Ribeiro e Richard Henry Sutter Rosendo

Em 1994, uma turma de amigos do ensino médio se encontrava todas as semanas no então Observatório Bar. Essas reuniões regadas à cerveja serviram para fortalecer ainda mais a amizade. Como não podia deixar de ser, a turma precisava de um nome que tivesse tudo a ver com ela. E ninguém melhor do que o personagem Barney (Barney Gumble), assíduo frequentador de bar e adorador de cerveja, do desenho The Simpsons, para intitular esse grupo.

(Reprodução / Amigos do Barney)

(Reprodução / Amigos do Barney)

Depois de quase 10 anos de amizade, em 2003, com ainda mais amigos e novos conceitos, a família Barney resolveu encarar um grande desafio: se tornar uma equipe da Gincana Cidade de Blumenau. Claro que essa decisão foi tomada em uma mesa de bar! Com o desafio aceito, foi fundada a Equipe Amigos do Barney. Desde lá, foi campeã três vezes, em 2008, 2009 e 2010.

Genuinamente Barney, a amizade formou uma equipe que é guiada pelo lema “Amizade, cerveja e diversão”.


– Safari

1005888_532547690139807_162818754_nAno de criação: 1999
Número: Não tem
Títulos: 1 (2012)
Camisa: bege
Coordenadores: Eduardo Petersen Mette, Gabriel Zampieri da Rocha e Mariana Tlach Tiepo

Um grupo de seis amigos que compartilhava do mesmo espírito de união, diversão e ajuda ao próximo, fundou a equipe Safari no fim de 1999. A primeira participação na Gincana Cidade de Blumenau aconteceu no ano seguinte. No início,as reuniões eram semanais, nos intervalos de almoço, para alinhar as ideias e construir a equipe. O nome surgiu após inúmeras sugestões de animais, como águia, leão, tigre e urso. Então porque não colocamos Safari de uma vez?.

reprodução / Safari)

(Reprodução / Safari)

Com 17 anos de existência e uma estrela de campeã, a equipe caminha para a sua 16ª Gincana. O grupo é composto por mais de 100 integrantes, que se reúnem durante o ano todo para participar de diversas atividades envolvendo entidades, institutos e parceiros da região.

Os números do ano passado demonstram a participação expressiva da equipe: 100 pessoas envolvidas no dia da Gincana, 30 carros inscritos, arrecadação de 1.200 quilos de alimentos, 500 itens de higiene e limpeza, 600 brinquedos e 20 doações de sangue.


– Sherlock

11066819_629468563856228_6858029241486918953_nAno de criação: 2013
Número: Não tem
Camisa: Preta
Coordenadores: Dionei Preiliper, Luana Tamanini, Diogo Mohr

Fundada em 2 de fevereiro de 2013, a equipe Sherlock nasceu com vontade de fazer algo além da gincana. Com a maior parte de seus integrantes dissidentes de outras equipes, a primeira reunião já contava com mais de 50 pessoas interessadas em participar do novo projeto.

No primeiro ano de participação, foram apenas sete meses para montar a equipe, organizar o QG, buscar patrocinadores e materiais. Dois anos depois, em 2015, foi a vez de firmar a equipe com reestruturação e mais integrantes. Para coroar esse ano, uma grande surpresa: a equipe fechou a GCB com o casamento surpresa dos integrantes Heitor e Bruna.

(Reprodução / Sherlock)

(Reprodução / Sherlock)

O princípio da Sherlock era criar um grupo onde todos têm vez e voz,onde cada um pode contribuir com o que sabe. Além disso, participar de ações sociais além da Gincana. E todos esses objetivos estão sendo seguidos nesses três anos de união.


– Tribo dos Anjos

13230235_1630106727236202_1578463566418313290_nAno de criação: 2002
Número: 87
Camisa: Cinza
Coordenadores: Roger Georg, Adriano Dias e Marcos Baloni

Em 10 de novembro de 2002, um grupo de amigos gincaneiros resolveu formar uma nova equipe para participar da Gincana Cidade de Blumenau.

(Reprodução / Tribo dos Anjos)

(Reprodução / Tribo dos Anjos)

Após a definição dos novos membros e da escolha do nome, nascia oficialmente a equipe Tribo dos Anjos. O objetivo, além de ser um grupo de amigos gincaneiros, era criar uma equipe com forte atuação na área filantrópica, para auxiliar pessoas e entidades carentes de Blumenau e região.


– Coringas

1017320_558909240830944_171503042_nAno de criação: 1999 (como Área 51/Alcatraz), 2004 (atual)
Número: 97
Camisa: Amarela
Coordenadores: João Eduardo Damian Silva, Jean Dagnoni e Claudia Faust

No ano de 1999, um grupo de amigos fundou a equipe Área 51, que por um período também foi chamada de Alcatraz. Tempos e mudanças depois, em 2004, remanescentes da equipe fundaram a Coringas. Hoje, o time de cor amarela conta com 70 integrantes, que têm como lema Raça, Força e União.

(Reprodução / Coringas)

(Reprodução / Coringas)

O melhor resultado da Coringas foi em 2012, quando foi vice-campeã da Gincana Cidade de Blumenau.


– Mik Dundee

10454338_817241211643248_538982951980336755_nAno de criação: 2000
Número: 69
Camisa: Rosa
Coordenadores: Leonardo Felipe França Neves, Isael Thiago da Silva e Vinicius Laucsen

Fundada em 2000, a Mik Dundee é uma das tradicionais equipes que compõem a Gincana Cidade de Blumenau, tendo participado em todas as edições desde então. Nesses 16 anos, a equipe evoluiu de um grupo de amigos para uma associação sem fins lucrativos que visa, além da participação na Gincana,a elaboração de projetos sociais.

(Reprodução / Mik Dundee)

(Reprodução / Mik Dundee)

Ajuda comunitária em decorrência de tragédias climáticas e projetos como o Natal Mik Dundee e a Páscoa Solidária são algumas das ações realizadas. No ano de 2016, aproximadamente 80 integrantes fazem parte da equipe.

2 comentários sobre “Gincana Cidade de Blumenau: As oito equipes que brigam pelo título em 2016

  1. André, você é demais!
    Já nem me surpreendo mais com suas postagens, cada dia melhor e mais novidades e cultura para nossa gente.
    Eu para falar dos gincaneiros surgem as lagrimas pelo carinho dessa gente maravilhosa. Sou amigo de todos. Relembrar 2012 em plena covalência de um câncer que nem me permitia falar, ser homenageado e aplaudido por mais de 2 mil pessoas na Vila Germânica, foi inesquecível.
    E não é diferente, este ano estou a disposição de todos.
    Grande abraço a todos, sucesso e que seja mais um sucesso desse trabalho maravilhoso de pesquisas, histórias, e de ajuda a comunidade.
    Adalberto Day cientista social e pesquisador da história.

    Curtir

  2. Pingback: GCB: Gincaneiros realizam dia D da prova de doação de sangue | A Boina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s