Fabrício Wolff em A BOINA: Não é bem assim…

(Reprodução)

(Reprodução)

(Fabrício Wolff)

A comunicação é uma das ferramentas humanas mais interessantes que existe. Criada nos primórdios da humanidade através de gestos e grunhidos (Homo Erectus – 400 mil anos atrás), a fala só apareceu bem mais recentemente, com o Neandertal (entre 10 mil e 3 mil anos A.C.).

Porém, foi com o surgimento do Homo Sapiens, mais desenvolvido fisicamente para a produção da fala. Embora a fala – ou mesmo sua transposição para as letras, também chamada de escrita – seja fundamental na comunicação humana nos dias de hoje, a comunicação se dá de variadas formas. Um sorriso, ou a falta dele; um gesto carinhoso, ou brusco; um aperto de mão firme, ou não. Tudo fala. Tudo é uma forma de comunicação.

(Reprodução)

(Reprodução)

O mais interessante na comunicação, no entanto, é que lidamos com ela diariamente e não entendemos efetivamente seus códigos. É preciso penetrar na teoria da comunicação, conhecê-la um pouco mais e melhor, para praticá-la com eficiência. O processo comunicativo mostra seis elementos básicos para que ela se efetive: o emissor, a mensagem, o contexto desta mensagem, o receptor, o canal de comunicação e o código utilizado.

Mas não vou aqui aprofundar a teoria. Quero apenas chamar a atenção para o fato de que uma comunicação eficiente não está centrada na mensagem do emissor e, sim, na compreensão do receptor desta mensagem. E para que quem recebe a mensagem a compreenda da forma desejada pelo emissor, este precisa se esforçar mais para emiti-la de forma que o receptor a compreenda.

A importância da comunicação na vida cotidiana é simplesmente fantástica. Você pode conquistar tudo, se souber usá-la. Você pode convencer, até sem muito esforço, se utilizar os argumentos certos e as palavras exatas para colocá-los. É de suma importância na vida profissional, mas também na vida pessoal. Para isso, é necessário estar atento aos seus objetivos na hora de comunicar.

(Reprodução)

(Reprodução)

Em sala de aula, costumava utilizar um exemplo bem simples: quando você pede para alguém lhe servir um cafezinho, você tem como objetivo que o receptor da mensagem o sirva. Se você usar as palavras certas, a maneira certa de se expressar, a comunicação ideal para o objetivo proposto, sem dúvida terá o café servido à sua mão. Já se fizer a mesma coisa da maneira errada…

Costumo dizer que a comunicação não é aquilo que se diz, mas o que o outro entende. Para alcançar objetivos, para evitar mal entendidos, reprocesso, retrabalho e, consequentemente, prejuízos, é fundamental saber se comunicar. É a razão pela qual alguns vão mais longe, acumulam conquistas, somam vitórias, enquanto outros precisam despender muito mais esforço para chegar lá – quando chegam.

Pense nisso até mesmo quando for cumprimentar alguém. Um bom dia bem dado, abre portas através dos tempos.

Deixe uma resposta