Videotape n’A Boina nº 47 – Viajando pelo tempo… Do que o Luke já gostou?

(Reprodução)

(Reprodução)

(Lucas “Luke” Baldin)

Hello, Videotapers! Tudo bem com vocês?

Semana passada estreei a Playlist do Luke num clima mais baixo astral. Hoje e dia de aumentar a animação e jogar pro alto, pode ser? Me bateu vontade e vou fazer: hoje vou pegar três fases da minha vida (até agora, óbvio) e vou falar um pouco sobre isso. Já foi bastante coisa, mas vou ser bem sucinto. Ok? Vamos lá.

Lembrando antes de continuar, abra sua mente e sem essa de ficar julgando. Lembre-se de que tudo tem a ver com a idade, o contexto e o significado que determinado artista/grupo/banda tinha para mim em determinada época. Partiu?

Fase 1: O Pequeno Luke e Sua Nave Espacial

Foi nesse "novo momento" da carreira da Xuxa, em 1994, que ainda bebê eu já estava em contato com os trabalhos dela. Digam o que quiser, mas sem me dar conta do sucesso e do status da artista eu era apaixonado por ela. É uma energia que só quem gosta entende (Reprodução)

Foi nesse “novo momento” da carreira da Xuxa, em 1994, que ainda bebê eu já estava em contato com os trabalhos dela. Digam o que quiser, mas sem me dar conta do sucesso e do status da artista eu era apaixonado por ela. É uma energia que só quem gosta entende (Reprodução)

Lá estava eu em casa ainda bebê em 1994. Foi nesse ano que a rainha dos baixinhos retornou a TV Brasileira após se dedicar ao programa Xuxa que foi gravado e exibido lá nos Estados Unidos, embora tenha sido uma mistura dos padrões brasileiros de programa infantis junto com os moldes gringos de atrações para as crianças o programa se saiu razoavelmente bem. Xuxa Park estreou como a nova atração dos sábados de manhã da Globo. E, segundo minha mãe, desde pequeno mesmo sem entender muita coisa eu assistia. E adivinha quem sempre gostou? Eu!

Não tinha como eu não ficar encantado com tudo. O cenário lúdico e caprichado, principalmente da fase de 1997 – 1998 que tinha uma navezinha com asas abertas piscando no fundo do palco me deixava de olhos presos no televisor. Fora que as musicas eram super alto astral e combinavam com a minha personalidade (que estava em formação). Tudo era muito animado e para cima, posso dizer que foi a Xuxa uma das responsáveis por fazer eu gostar de cenografia e querer ser apresentador.

Embora muita galera tenha pego no meu pé por eu gostar da Xuxa e eu até ter escondido isso por um tempo, hoje eu já deixo falar o que quiser. No fundo, lá no fundo, tudo mundo canta ilariê nos flashbacks que rolam em festa de casamento. Claro que não posso esquecer do disco do Xou da Xuxa Seis (1991). Minha mãe que trabalhou por anos e anos nas Lojas Americanas (hello, merchan… SQN!) e por coincidência do miguxo Destino ela pediu a conta um mês antes de me adotar (na época ela não sabia).

Um dos meus álbuns favoritos. Tem história esse álbum. Eu adorava as musicas agitadas. Tudo era tão legal. Um disco e tantas recordações. Amor define. Sim... (Reprodução)

Um dos meus álbuns favoritos. Tem história esse álbum. Eu adorava as musicas agitadas. Tudo era tão legal. Um disco e tantas recordações. Amor define. Sim… (Reprodução)

Bem, por que eu disse isso? É por que quando eu nasci ela foi lá, e assim como atualmente tem aqueles cestões de CDs e DVDs mais baratos, naquele tempo tinha cestões de vinis (ai que retro!). Entonces ela comprou o disco do Xou da Xuxa Seis lá quando eu ainda era um bebezuxo inocente e com expectativas de ser alguém na vida.

O que isso quer dizer? Nada. Te fiz de trouxa até aqui! (Mentira). Até 2001 quando o disco desapareceu eu ouvia direto. Acontece que eu adorava as musicas, ainda gosto, tenho bastante apego a elas. E antes de sofrer com a ignorância das outras crianças que fizeram eu me sentir a pior criaturinha do mundo apenas por gostar de uma cantora, eu me divertia com as musicas. Não por que a Xuxa tava no auge (sim, admita. década de 1980 e 1990 foi dela, amore).

Eu ainda cheguei a curtir o começo da fase Só Para Baixinhos, mas eu já estava crescendo. Então com nove anos eu praticamente já tinha largado. Claro que quando saia um trabalho novo da Xuxa (agora sem tanta força) eu curtia. Mas lá com meus 12 anos eu sofri um ataque dos coleguinhas (se é que posso chamar assim aquela cambada de animal, desculpa a agressividade) que me ofendiam todo o dia, me faziam de chacota até que chegou ao ponto de eu não querer mais sair de casa, principalmente para ir a escola, crises de horas de choro e por aí vai…

Pegando inspirações do seu programa Xuxa Park da Espanha e misturado com o formato do Xou da Xuxa, a atração marcava a voltada Rainha dos Baixinhos ao publico infantil, depois de ter finalizado o programa Xuxa nas tardes de domingo da Globo, era hora da nova empreitada. E eu acompanhei tudo (Reprodução)

Pegando inspirações do seu programa Xuxa Park da Espanha e misturado com o formato do Xou da Xuxa, a atração marcava a voltada Rainha dos Baixinhos ao publico infantil, depois de ter finalizado o programa Xuxa nas tardes de domingo da Globo, era hora da nova empreitada. E eu acompanhei tudo (Reprodução)

Só em 2013 eu comecei a ver que gostar da Xuxa ou de qualquer outra coisa não tinha problema nenhum. E se o povo viesse a comentar, deixa falar! Afinal quem gosta sou eu, quem se sente bem sou eu e é isso que importa!

P.S.: Por falar nisso… Se alguém quiser me presentear com o CD do Xou da Xuxa Seis eu ficaria grato, revirei lojas e lojas mas não achei… T.T

Vamos lá, ao ritmo de dança de Hoje É Dia De Folia essa fase é concluída, uma musica que desde sempre me animou e confesso que quando bate uma deprê e eu não recorro a lista de músicas da semana passada eu sempre coloco essa musica.

Fase 2: Luke Adolescente e suas febres Teen

Ah, meus 16 anos… Como não ter lembranças boas dos 15, 16 e 17 anos? Aquela época em que eu era resistente a paixonites (sim, já fui uma pessoa desligada a essas coisas). Depois de sair da febre Rebelde que ficou de 2005 a 2009 comigo, comecei a procurar outras coisas pra gostar. Procurar não é bem o termo, mas eu estava aí para o que me conquistasse. High School Musical também estava perdendo a força, já que a trilogia teve seu auge entre 2006 – 2008.

Zac Efron e Corbin Bleu, Protagonista e coadjuvante respectivamente do fenômeno High School Musical, uma das franquias que embalou esse momento da minha vida (Reprodução)

Zac Efron e Corbin Bleu, Protagonista e coadjuvante respectivamente do fenômeno High School Musical, uma das franquias que embalou esse momento da minha vida (Reprodução / Disney)

Claro, enjoei de tanto assistir o DVD de High School Musical 3: Ano Da Formatura. Eis que descobri por acaso a novela Quase Anjos (Casi Angeles), que foi exibida da maneira mais zoada do universo pela Bandeirantes. Comecei a ver a novela lá pelo começo de 2010 quando a Band começou a passar a novela da segunda temporada. Sim. A Emissora editou a novela orignial de Cris Morena (Chiquititas, Rebelde Way, Floribella) com trechos do fim da primeira fase do folhetim e emendou já com a segunda temporada.

A Band disse que fez isso por que a novela começa a engrenar a partir da segunda parte da história. Claro, eles queria dar uma de SBT e lançar uma nova modinha, que infelizmente não pegou. Por falar em SBT, dizem que a emissora que tem as fitas (ainda existe isso?) da primeira temporada de Casi Angeles (ou os direitos) é o SBT para um possivel remake. Mas são apenas boatos.

TeenAngels 4 (2010), uns dos meus cds favoritos. A capa é bem coisa de adolescente e as músicas também (Reprodução)

TeenAngels 4 (2010), uns dos meus cds favoritos. A capa é bem coisa de adolescente e as músicas também (Reprodução)

Eis que me rendi aos TeenAngels, banda que veio de quase anjos. Musicas alegres, atitude forte de adolescente e pouca roupa. Bem modinha latina. Formato RBD. O quinteto argentino ficou em atividade de 2007 à 2012, quando anunciou o fim deles. Eis que ouvi sem parar o álbum Teen Angels 4, já que esse é o disco mais pop do grupo.

Disney Channel Playlist, a coletania de Hits dos filmes e séries do canal do rato. A arte de capa e da bolacha (o cd, cabeção) é muito atraente aos meus olhos. Mais legal do que as músicas é o visual do álbum físico. Simples e bonito (Reprodução)

Disney Channel Playlist, a coletania de Hits dos filmes e séries do canal do rato. A arte de capa e da bolacha (o cd, cabeção) é muito atraente aos meus olhos. Mais legal do que as músicas é o visual do álbum físico. Simples e bonito (Reprodução)

Cheguei a comprar esse disco e é um dos meus cds favoritos.Fora isso também curti algumas séries e filmes do Disney Channel, eu não tinha tv por assinatura naquela época então eu assisita algumas coisas pelo sinal online (hello, gato!) e também baixava bastante coisa. Um dos meus discos favoritos também é desse ano. Comprei ele mais pela capa do que as musicas (HAHAHAHA). Disney Channel Playlist também tem um lugar especial na minha prateleira.

Fase 3: Luke e Seu Liquidificador de Musicas

Ah, vida adulta. Tô com 22 e posso dizer que não tenho mais um artista favorito, é mais para musicas do momento. Desde do ano passado está assim. Curto musica eletrônica. Mas agora também tem sertanejo (daqueles grudentos) no meu IPod. Eu continuo ouvindo minhas músicas latinas, mas se tem um rockzinho brasileiro gostoso de ouvir ele vai ganhar espaço na minha lista de músicas. Não tenho mais vergonha de cantar um refrão grudento do Munhoz & Mariano quando eu estou pegando meu (amado) no curso de inglês. Não sei se é por que eu fui crescendo e comecei a gostar de ouvir de tudo.

Culpa do Camaro. Munhoz & Mariano ganharam notoriedade lá em 2012. Mas foi só agora (com a grudenta música do bom, bom, bombeiro) que eu comecei a entender esse universo do Sertanejo Universitário. Além deles, Henrique & Juliano, Jorge & Mateus e mais algumas duplas dominam minha lista desse gênero (Reprodução)

Culpa do Camaro. Munhoz & Mariano ganharam notoriedade lá em 2012. Mas foi só agora (com a grudenta música do bom, bom, bombeiro) que eu comecei a entender esse universo do Sertanejo Universitário. Além deles, Henrique & Juliano, Jorge & Mateus e mais algumas duplas dominam minha lista desse gênero (Reprodução)

Claro, não vou encher meu Ipod de sertanejo. Mas, por exemplo, quando toca Beija-Flor do Henrique & Juliano na academia (sim, lá toca de tudo, mais um motivo para o amadurecimento), eu começo a viajar na letra e na melodia. Musica sertaneja atual também é boa. É só saber achar músicas legais. Tem as letras de baixaria. Tipo Bombeiro do Munhoz & Mariano que eu vi-ci-ei! 

Ok que essa música tem algumas lembranças afetivas (ai ai, crushes….) mas é animadinha e faz eu ficar dançando e me mexendo igual… igual… Ahn… Alguma analogia? Boneco de posto. Mas é isso. A gente vai crescendo, querendo variar um pouco as músicas. Isso é reflexo de como você vê o mundo.

Quando você começa a sair da rotina com seu repertório, sabe, se permitir ficar embalado com um sertanejo, não se importar em ficar cantando na cabeça alguma música da Maiara & Maraisa ou até mesmo ficar passando a mão pelo corpo quando você vê um Camaro Amarelo ou ficar cantando mentalmente Seu bom, seu bom, bombeiro! quando ver um caminhão de bombeiro passando. Isso é desapego, maturidade pra poder brincar sem esquecer que adulto também se diverte. Além de estar aberto a todo tipo de música, você acaba se tornando eclético para tudo. Para amizades, para tipos de pessoas, para as oportunidades que a vida te oferece.

Meu lindo Ipod tocando uma musica diferente do que eu geralmente ouço. Então qual o problema de ter uma musiquinha chiclete apenas pra curtir a melodia? Se você abrir um pouco sua mente para novas musicas, pessoas e planos você vai ver como tudo fica mais divertido (Reprodução)

Meu lindo Ipod tocando uma musica diferente do que eu geralmente ouço. Então qual o problema de ter uma musiquinha chiclete apenas pra curtir a melodia? Se você abrir um pouco sua mente para novas musicas, pessoas e planos você vai ver como tudo fica mais divertido (Reprodução)

Se você ficou fazendo cara feia na primeira fase do texto, tipo ai que crianção com certeza você desconectou o cabo de acesso a sua infância. você provavelmente já gostou de alguma coisa voltado para esse público ou já foi chacota da galera (não era chamado de bullying naquela época). Ou sei você ficou me achando um patetão infantilizado é por que sua capacidade de interpretação tá meio fraca. Tenta se colocar no tempo do texto.

Eu era criança. Ou pior. Se você ficou de careta quando falei das febres de quando eu era mais jovem é por que ou você tem vergonha de ter gostado de alguma coisa quando você tinha 17, ou então… Tá faltando um pouquinho de maturidade e mente aberta aí. Cacetada! Todos nós somos construídos por fases, ciclos e momentos. Pode ser que algum dia eu ouça só sertanejo.

Me torne um roqueiro ou até mesmo um DJ, por que não? Tudo são reflexos. Se eu me tornei capaz de me desprender de apenas um gênero de música para passear por outros estilos (ainda falta Funk, Reggae), quer dizer que estou me tornando capaz de sair da minha zona de conforto em outros campos da minha vida.

Então, qual o problema de variar as vezes?

Videotape  / Extra: Renovando O Pacto.

Sim! O Canal Videotape retornou com suas atividades com Fala, Luke!

Mas o vídeo destacado aqui é o Extra do Videotape que estreou essa semana. Que tal rir um pouco?

(menção do chefe – André Bonomini)

Lucas esqueceu de se despedir… Então, faço isso por ele…

*Limpa a garganta*… Luke para A BOINA, encerrando a transmissão… Saudações!

Deixe uma resposta