Olho na água!: Dicas de A BOINA para um consumo responsável

Atente-se! O verão chega, e com ele a sombra da falta d'água em cidades litorâneas. No entanto, não é só la que você deve se preocupar em economizar nosso bem natural mais valioso. Poupar não ajuda só seu bolso, mas também o planeta (Reprodução)

Atente-se! O verão chega, e com ele a sombra da falta d’água em cidades litorâneas. No entanto, não é só la que você deve se preocupar em economizar nosso bem natural mais valioso. Poupar não ajuda só seu bolso, mas também o planeta (Reprodução)

O verão chega, temperaturas sobem, tudo esquenta, e a primeira procura para se refrescar, além do ar fresco, é a tão necessária água. Seja para repor os líquidos perdidos no suor, seja para o banho merecido no início ou fim do dia, seja para se divertir, para regar as plantas sequinhas ou qualquer coisa a mais, a água é um bem indispensável a vida do ser humano, coisa que todo mundo bem sabe independente da época do ano.

Notadamente, é no verão que várias cidades litorâneas pelo Brasil – e Santa Catarina não é exceção – sofrem com o problema quase crônico da falta de água, até por conta do aumento de demanda. Afinal, dos pequenos balneários as cidades grandes da costa nacional, o número de habitantes aumenta consideravelmente, assim como os problemas de abastecimento. Em algum anos passados, este problema foi mais latente e ainda permanece sendo uma sombra a assustar as companhias de águas, como a Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) aqui no estado, responsável pelo abastecimento em várias cidades do litoral.

Praia de Copacabana, no Rio. Os cariocas são os que mais gastam água por ano no Brasil, ultrapassando a média nacional (Reprodução)

Praia de Copacabana, no Rio. Os cariocas são os que mais gastam água por ano no Brasil, ultrapassando a média nacional, segundo dados do Ministério das Cidades (Reprodução)

Segundo dados de 2013 do Ministério das Cidades – publicado pela revista Exame em janeiro do ano passado, o brasileiro consome diariamente cerca de 166 litros de água, com um volume que varia de estado para estado. Na mesma lista, o Rio de Janeiro era apontado como o maior consumidor do país, usando cerca de 253 litros diários, muito mais do que a média nacional. Santa Catarina apareceu em 11º nesta mesma lista, com um consumo médio de 157,10 litros diários. Agora, pegue estes números e imagine como se procedem no verão, com toda a necessidade que ele traz…

casan-companhia-catarinense-de-aguas-e-logo-c439c7673f-seeklogo-com

Casan – Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Reprodução)

Mas, muito além de toda e qualquer infra-estrutura necessária para o abastecimento correto, a primeira pessoa a se preocupar com falta de água é, tão justamente, você mesmo. Indiferente se você está na sua casa ou veraneando pelo litoral, o consumo responsável é a via de regra máxima para evitar contratempos, e não apenas aquelas surpresas na fatura de água, mas também não prejudicando o consumo de você mesmo ou de seus vizinhos ou moradores da sua comunidade.

E economizar água, pura e simplesmente, começa com a mudança de hábitos em casa. Pode parecer difícil no começo, a resistência é considerável, mas um pouquinho de persistência faz toda a diferença para você, seus vizinhos e sua cidade. A redução da fatura é apenas um plus nesta hora.

Fique atento as dicas abaixo:

Torneira fechada: O primeiro e mais importante de todos. Uma torneira fechada, mesmo quando você está diante dela escovando os dentes, lavando as mãos ou a louça (isto quando estiver utilizando-a diretamente) pode economizar de 12 a 20 litros por minuto!

E fique de olho se ela estiver pingando, aperte bem ou, no caso de um problema, troque-a. Só o fato de pingar você já está vendo rolar pelo ralo cerca de 46 litros por dia.

Uma torneira aberta pode ser sinal de problema. Fique de olho nelas e nas gotas,(Pedro França/Agência Senado)

Uma torneira aberta pode ser sinal de problema. Fique de olho nelas e nas gotas,(Pedro França/Agência Senado)

No banheiro: Talvez o cômodo da casa mais comprometido a desperdiçar água se você não tiver cuidado, especialmente o chuveiro e a descarga. Tome banhos no menor tempo possível e evite as banheiras, elas gastam em média 80 litros de água contra 30 litros do chuveiro comum.

E outro detalhe um tanto curioso, fazer xixi no box durante o banho também contribui para economizar água. Pode parecer estranho, mas você economiza ao menos algumas descargas do vaso sanitário, ao menos 20 litros a cada apertada.

O chuveiro: O principal vilão da econômia de água, e que deve ser usado com sabedoria (Reprodução)

O chuveiro: O principal vilão da econômia de água, e que deve ser usado com sabedoria (Reprodução)

Na cozinha: Se você se prontificar a lavar a louça, pense que durante o tempo que você lava não precisa deixar a torneira o tempo todo aberta como um enfeite do momento. Evite deixa-la correndo água a toa, ensaboe as louças antes e enxague tudo depois de uma só vez.

Também deixe a louça suja de molho após o uso, a gordura e outras sujeiras saem com mais facilidade e você não usa água em demasia para debelar o sujinho dos pratos, talheres e panelas. Lembre, só nestes atos você pode estar economizando quase 160 litros de água. E outra: Só use a lava-louças (se você tem uma) se tiver louça suficiente para preencher toda a lavadora. Usa-la para pouca louça gera desperdício de água também.

Ensaboar para depois enxaguar. Para não ver litros de água ralo abaixo sem necessidade só use a torneira quando for tirar a espuma dos utensilios (Reprodução)

Ensaboar para depois enxaguar. Para não ver litros de água ralo abaixo sem necessidade só use a torneira quando for tirar a espuma dos utensilios (Reprodução)

Faxinas, lavagens e regadas: O maior parceiro de todos, neste caso em especial tem nome: Balde. Usa-lo em substituição a mangueira quando lavar calçadas e carros é uma forma simples e fácil para economizar quase 250 litros de água nas limpezas. No entanto, se a mangueira ainda for necessárias, já existem dispositivos instalados na ponta junto a torneira que garantem a pressão e reduzem o uso de água.

Até mesmo o clássico gatilho na ponta da mangueira é um bom aliado, pois controla a quantidade de água utilizada. No entanto, o balde ainda é a melhor pedida, especialmente para a lavagem de carros, já que a mangueira pode consumir até 560 litros em meros 30 minutos. E no jardim, regue as plantas ou no início da manhã ou no fim da tarde. Numa temperatura mais amena, as plantas necessitam de menos água para sobreviver.

Na hora de faxinas com água, o balde deve ser o aliado principal para controlar o gasto (Reprodução)

Na hora de faxinas com água, o balde deve ser o aliado principal para controlar o gasto (Reprodução)

Lavando roupa: Diante da boa e velha lavadora de roupas, a regra é acumular o máximo possível de roupas na semana e lava-las todas de uma vez. As máquinas antigas de lavar roupa (de carambola, como se diz) podem economizar se você respeitar o nível proposto pelo aparelho e aproveitar molhos para mais lavagens (se possível). Já as automáticas, boas opões para quem quer economizar mesmo água. Se as utilizar, dê preferência ao ciclo “suave” se o montante a ser lavado não estiver tão sujo.

Mais dicas você pode encontrar nesta matéria publicada no G1 São Paulo. O Inmetro também disponibilizou a lista de lavadoras automáticas e semiautomáticas mais econômicas com relação a energia e eficiência de lavagem. Só clicar nos links em negrito.

Acumular a roupa suja da semana não é nada deselegante, ajuda e muito a poupar a água que sua máquina de lavar vai usar (Reprodução)

Acumular a roupa suja da semana não é nada deselegante, ajuda e muito a poupar a água que sua máquina de lavar vai usar (Reprodução)

Vazamentos e manutenção: Estar sempre atento a qualquer anomalia no encanamento doméstico não garante só economia, mas também aqueles inconvenientes clássicos com a companhia de águas de seu município. Antes de gritar pelo aumento da sua fatura verifique se há algum vazamento no perímetro de sua casa. Sinais de parede e chão molhados, relógio girando muito em períodos de ócio ou até uma boia desregulada em casas que usam motores para bombeamento de água podem ser vilões em potencial.

Sempre fique atento ao sinal de vazamentos, problemas no encanamento e demais anomalias. Elas podem significar desperdicio (Reprodução)

Sempre fique atento ao sinal de vazamentos, problemas no encanamento e demais anomalias. Elas podem significar desperdício (Reprodução)

(Reprodução)

(Reprodução)

No caso de problemas no abastecimento, dúvidas, reclamações, regularizações ou solicitações de manutenção da rede de água na sua rua, procure a companhia de águas de sua cidade para melhores esclarecimentos e procedimentos. Em Blumenau, o Samae atende pelo telefone 115 (de preferência ao telefone), e dependendo do caso, também pode ser procurada a central de atendimento na Avenida Beira-Rio, ao lado da Prefeitura (antiga Delegacia de Polícia Civil).

Fique atento, respeite os limites e seja responsável. Nunca é demais dizer que água é vida, e cuidar no uso deste bem tão precioso é compromisso de todos, seja na cidade ou no litoral.

(Fontes: EcoDesenvolvimento.org | Exame Ministério das Cidades | Samae Blumenau | G1 | Sabrina Santos / Presse Comunicação Empresarial)

Deixe uma resposta