Videotape n’A Boina nº53 – “White: The Melody Of The Curse” e aquele Terror que já conhecemos.

(Lucas “Luke” Baldin)

O submundo sombrio e paranormal da fama no K-pop. Quem quer terror misturado com som pop e mistério, mesmo sem ser um grande terror, eis (Reprodução)

O submundo sombrio e paranormal da fama no K-pop. Quem quer terror misturado com som pop e mistério, mesmo sem ser um grande terror, eis White: The Melody Of The Curse (Reprodução)

Hello, Videotapers! Tudo de boas?

Hoje vamos dar mais uma volta lá pela Terra da Coréia do Sul e trarei a dica de um filme de terror pra vocês. White: The Melody Of The Curse (White: A Melodia da Maldição em tradução livre). Esse longa tem uma coisa especial. Temos o grupo T-ara envolvido nele seja na atuação como da película. Uma jornada que tá mais pra suspense do que terror, que tem uma crítica forte ao mundo da Fama e possui seus prós e contras. Vamos lá? Partiu?

O desenrolar é bem parecido com o chamado, a história é basicamente a mesma mas aqui em White a Samara é loira. No longa acompanhamos a jornada do grupo Pink Dolls que está cada vez mais afundado no poço (olha o trocadinho com o chamado (risos)). Depois de um péssimo Comeback Stage num programa de bandas, o grupo se muda para uma nova casa (preparada pera ensaiar) e a missão é fazer sucesso. Enquanto limpava a sala de ensaio uma das integrantes acha uma fita VHS contendo um videoclipe.

A agente do grupo resolve usa-lá sem ao menos saber de quem é a letra e tudo mais. Em outras palavras a coreba surrupia a música, repagina ela e assim é usada como a última tentativa de fazer dar certo as Pink Dolls. E não é que a música funciona? Com os holofotes apontados para a girlband o sucesso começa a subir a cabeça das integrantes e vemos o leite ferver, derramar no fogão e a mão virada no catiço vir desligar o fogão todo lambuzado de leite fervido. Uma mãe brava dá mais medo do que criaturas dos filmes (Brinks!).

Mas enfim…. Assista ao trailer (que não achei com legendas brazucas):
P.S.: Fica ligado que talvez, assim, só talvez possa dar um sustinho…

Bem, vamos começar pelo o que era pra ser os pontos altos do filme. As cenas de acidente, sim, morte mesmo só no fim. Elas são caricatas, bem clichês e bem… Não assusta. Por falar em susto, é bem previsível, pros mais medrosos como eu dá tempo de fechar os olhos. Mas enfim, agora que eu botei pra fora o principal, vamos analisar mais a fundo isso;

A película que se diz de terror tá mais pra suspense dramático com uma pitada de terror. A história não é nada original. Porém, se você tirar o foco do terror e analisar o suspense e o drama envolvido a conversa muda. A forte critica ao preço caro pela fama, pelas picuinhas internas do grupo, sobre a sede por dinheiro e minutos extras de fama (tanto da parte das integrantes quanto da empresária do grupo) faz o filme valer a atenção. Quando o filme acaba, além do silêncio em que fiquei, comecei a repensar todo o meu conceito sobre os grupos pops coreanos.

No longa também temos a rápida participação do After School como o grupo Pure, cantando o hit Bang (Reprodução)

No longa também temos a rápida participação do After School como o grupo Pure, cantando o hit Bang (Reprodução)

Se as cenas de terror são desanimadoras, a fotografia compensa. Cheia de detalhes, até mesmo em cenas com menos iluminação vemos os detalhes dos planos, como por exemplo o suor no rosto dos personagens. Isso tira um pouco do tédio que é tentar entender o que está se passando naquele escurinho típicos do Terror. As cenas de música são imersivas e tem ângulos interessantes.

No fim, The Melody Of The Curse não é o pior filme do mundo. Mas também não é o melhor. É um clichê, uma mistura de O Chamado com O Grito. Pra quem gosta de K-pop até que rola assistir, mas pessoas de fora desse universo poderão acabar por terminar o filme pensando que seria melhor ter ido ver o Pelé. É um filme pra Kpopers, mas eu indico pra todo mundo, por que a critica ao mundo do estrelado é interessante.

Cena que é a subida do carrinho da montanha russa. A partir daí a casa caí e o desespero come solto (Reprodução)

Cena que é a subida do carrinho da montanha russa do filme. A partir daí a casa caí e o desespero come solto (Reprodução)

Pena que o filme tem uma trilha sonora restringida a apenas uma música original, com versão achada na fita (dentro da história do longa) e a regravação da Pink Dolls. A música consegue ser bem encaixada dentro do lenda de terror. Feche os olhos e preste atenção na vibe dela. Os arranjos e os acordes puxam pra um clima de suspense e algo mais tenso.

Boa jogada!

Bem, por hoje é isso. Vou por minha peruca branca e sair por aí querendo ser o cantor principal da Pink Dolls até a Samara platinada vir me matar… Quem assistir o filme vai sacar.

Por hoje é isso, um beijo, um queijo e até a próxima.  Luke para A BOINA encerrando a transmissão. Tchau!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s