Panair do Brasil: Outro crime da ditadura/regime

Imponente, poderosa, uma bandeira brasileira em quatro continentes, um verdadeiro consulado nacional. Lembranças e elogios rasgados por quem viveu ou por quem descobre a fascinante história de desbravamento e excelência da Panair do Brasil. Empresa lendária que seria executada a sangue frio pelos mandos e desmandos dos generais do regime militar (Reprodução)

De todos os crimes cometidos no período da ditadura/regime militar, cada um teve seu peso, seu choque, sua dolorosa lembrança. Sequestros, prisões, repressões, desaparecimentos, assassinatos, morte. Feridas que não cicatrizam depois de mais de 50 anos que Auro de Moura Andrade declarou a vacância numa sessão tensa e negra do congresso.

No entanto, há outros crimes no rastro deste período que não mataram, e se mataram, mataram aos poucos, lenta e agonizante. São aqueles onde as canetas e decisões arbitrarias vindas dos genreais eram a lei. Foi neste período que vimos a IBAP, primeira iniciativa de fabrica de automóveis nacional, ser fechada sem razão aparente. Vimos também a moribunda Rede Tupi ser crucificada sem segunda chance, tal como fora a TV Excelsior anos antes, e tantas outras iniciativas assassinadas pelas decisões dos marechais e tecnocratas daqueles tempos.

(Reprodução)

Falando em Excelsior, ela era o ultimo baluarte de Mario Wallace Simonsen no conglomerado empresarial a qual era líder, sendo um dos mais importantes homens de negócio do Brasil. Quando a emissora, responsável por uma revolução na TV brasileira, fechou, Simonsen não estava mais vivo. Morreu praticamente junto com um dos crimes mais doloridos da aviação brasileira. O dia em que o governo militar fez pousar na marra e engolindo choros a história Panair do Brasil.

Continuar lendo

Placas Veiculares: Sem data para novo padrão entrar em vigor no Brasil

O novo modelo de placa padrão do Mercosul, à época da sua apresentação. O Brasil deve ser o último – e com demora – a adotar o sistema (Reprodução)

Você. se tiver boa memória, deve recordar que em 27 de agosto de 2015 este blog destacava, até com certa exclusividade para Blumenau, que estávamos bem próximos de começar a trocar as placas de nossos veículos pelo novo modelo instituído como padrão para os países membros do Mercosul.

O novo modelo, apresentado com pompas em outubro de 2014, já é uma realidade em, pelo menos dois dos quatro atuais países da união aduaneira. O Uruguai foi o primeiro a adota-las, seguido pela Argentina, que já via-se em um quase colapso com o finzinho das combinações do antigo sistema de placas.

O Paraguai já avisou também que a partir deste ano já começa a substituição de placas dentro do seu território. Então, considerando que a Venezuela está suspensa do Mercosul – e, por conseguinte, não adotará o modelo – podemos dizer, seguramente, que o gigante Brasil ficou para trás.

Continuar lendo

Gramming & Marbles (MotoGP): Garra de Dovizioso e vitória de Viñales na noite louca do Catar

Que cartão de visita! Viñales já começou a estada na Yamaha com uma vitória de entrar nos compêndios de história da MotoGP. E não foi só isso no fim de semana maluco de abertura da temporada no Catar. Teve de tudo, de brigas ferozes a quedas doidas (Reprodução)

(Douglas Sardo)

Enfim a espera terminou. Após quatro meses, a MotoGP voltou às pistas trazendo várias mudanças nas duplas de pilotos e carregando enorme expectativa para a primeira etapa de 2017 em Losail, no Catar. E apesar dos problemas notáveis da organização da prova, valeu a pena ter paciência com os adiamentos da largada: A corrida foi simplesmente espetacular, com grandes surpresas e duelos incríveis pela vitória.

No final, triunfou o espanhol Maverick Viñales em sua estréia pela Yamaha, após emocionante batalha com Andrea Dovizioso, da Ducati. O pontapé inicial de 2017 não poderia ser melhor. Vamos aguardar ansiosamente a próxima corrida daqui duas semanas. Enquanto isso, acompanhe como foi este fim de semana maluco e emocionante no meio do deserto.

Continuar lendo

Maternidade em A BOINA: A arte de “cuspir para cima”

(Josiane Caitano)

(Arquivo Pessoal)

Um dia desses li um texto sobre a realidade de cuspir para cima e cair na cara. Comecei a refletir sobre o assunto e percebi que quando o assunto é maternidade, então, isso é muito mais comum do que se imagina. Neste caso, a coisa não cai, ela é arremessada e esfregada na sua cara (risos)…

De fato, muitas de nossas convicções mudam depois que nos tornamos mãe. Eu diria que a gente fica muito mais compreensiva e flexível diante de algumas situações. É a vida.

Continuar lendo

Hamburger de Kobe Beef: Iguaria com mais valiosa das carnes é servida em Blumenau até o fim do mês

(Marina Melz / Melz Assessoria de Imprensa)

Tenta não salivar: Até o fim desta semana você poderá saborear um delicioso hamburger com o Rolls-Royce das carnes na atualidade: O Kobe Beef. Ousadia do Pepper Jack com tempo limitado (Divulgação)

Uma matéria-prima singular, apreciada no mundo inteiro e reconhecida pelo sabor excepcional é o único ingrediente de um hambúrguer muito especial que está disponível em Blumenau (SC) até o dia 31 de março. O hambúrguer de Kobe Beef é uma atração sazonal do Pepper Jack, restaurante inspirado nos bares norte-americanos que fica na cidade.

O Kobe Beef é uma carne extraída da raça bovina Wagyu. O sabor e a textura diferenciados são resultado do marmoreio, uma rede de gordura que fica entre as fibras da carne.e que proporciona uma maciez e sabor diferenciados.No Pepper Jack, a carne de 220g é servida com queijo gouda, rúcula, cebola roxa e molho especial.

Caio Fontanelle, sócio do restaurante, diz que nos seis meses em que esteve no cardápio, o hambúrguer de Kobe Beef sempre chamou a atenção do público. É uma carne que está constantemente nos temas de conversa de quem aprecia gastronomia e ficamos orgulhosos em trazê-la para a cidade. Ele será substituído por mais iguarias inovadoras. Esta é a proposta da casa , sempre ter alguma novidade para apresentar aos clientes”, finaliza.

(Reprodução)

Autêntico representante da gastronomia norte-americana, o Pepper Jack é um restaurante que traz o clima descontraído dos bares da América do Norte para Santa Catarina. No cardápio, os clientes encontram uma oferta de produtos bem diversa: petiscos, saladas, steaks, uma linha de hambúrgueres artesanais e outras receitas exclusivas, itens inspirados no chamado TexMex e drinks especiais além de cervejas, milkshakes e sobremesas.

A casa abre de segunda à sábado a partir das 18h e localiza-se à Rua Joinville, 148, na Vila Nova.

Tenerife: Recordando a maior tragédia da história da aviação

Certo dia, ouvi em um documentário do Discovery que uma tragédia na aviação será sempre será relacionada a qualquer um destes cinco itens: Erro humano, clima, problema mecânico, problema técnico ou algum ato criminoso ou terrorista. Qualquer um destes parâmetros, ou alguns deles combinados, é o responsável por tirar a vida de muitas pessoas naquele que é considerado o meio de transporte mais seguro do mundo. Qualquer tragédia que você pesquisar, um deles estará bem citado.

Agora, entre todas vistas no mundo até hoje, apenas uma envolveu todos os parâmetros juntos, direta e indiretamente. Foi há 40 anos atrás, na bela ilha de Tenerife, no arquipélago das Canárias, pertencentes a Espanha, quando dois Boeing 747 numa pista pequena, erros de comunicação e tempo péssimo causaram uma tragédia sem precedentes que ceifou a vida de 583 pessoas e feriu outras 61, os únicos sobreviventes da pior tragédia da aviação em todos os tempos.

Para você ter uma ideia dos números assustadores do desastre de Tenerife, basta compara-la ao pior desastre aéreo brasileiro: O do voo 3054 da TAM, em 2007, quando 199 pessoas (187 no avião e 12 em solo) perderam a vida no choque do Airbus A320 contra a sede da agencia de cargas da companhia depois de derrapar sem controle na pista do Aeroporto de Congonhas. Na ilha espanhola, a catástrofe teve grande impacto, sobretudo na aviação comercial, que lembra da tragédia com ar sombrio e de temor.

Continuar lendo