Som n’A BOINA #07: The Weeknd e seu “Starboy” pousam no Brasil para o Lollapaloza

(Douglas Sardo | Videos: Vevo)

No último episódio do SnaB o André lembrou algumas histórias do ABBA, banda querida por muitos e que marcou a fase mais dançante dos anos 70. Hoje vamos seguir com um cara que recentemente se juntou ao duo francês Daft Punk, entre outros, para fazer um som com muito groove. Estamos falando é claro, de Abel Makkonen Tesfaye, muito mais conhecido pelo nome The Weeknd.

O cantor canadense chega ao Brasil para apresentação única no Loolapalloza em 26 de março, onde vai mostrar as músicas de seu trabalho mais recente, Starboy, além de outros hits. Ele também se apresentará na Colômbia, Argentina e Chile, nessa que é sua primeira passagem pela América do Sul.

É uma coisa de Toronto. Drake e The Weeknd dividem o palco em Nottingham, Inglaterra. Na época o cantor ainda ostentava seu curioso cabelo (Reprodução)

The Weeknd é um dos apadrinhados do rapper Drake, seu conterrâneo de Toronto. Foi Drake quem deu certo impulso inicial a carreira do músico, e os dois costumam aparecer juntos confabulando sobre seus próximos trabalhos ou mesmo dividindo o palco em shows pela estrada.

Mas quem realmente deu a primeira oportunidade para Abel foi o produtor Jeremy Rose, que inclusive seria o pai do nome The Weeknd, um projeto de Rose para um som R&B bastante soturno, com letras mais pesadas. O produtor já havia tentado colocar em prática suas ideias com outro canadense, Curtis Santiago, mas foi com Tesfaye que as músicas se materializaram.

Pelo menos na parte de gravações, pois houve um desentendimento entre produtor e cantor sobre créditos, e tudo ficou engavetado até que, em dezembro de 2010, o próprio Tesfaye postou parte do trabalho no YouTube de forma anônima, sob o codinome The Weeknd.

Fui roubado. Jeremy Rose virou desafeto, em mais uma dessas histórias que o Show Bizz costuma produzir (Reprodução)

A compilação Trilogy é um resumo dos primórdios de The Weeknd (Reprodução)

Se valendo da divulgação boca a boca, o som chegou até Drake, que se interessou e deu uma forcinha para o então desconhecido. A partir daí, The Weeknd lançou um mix com nove faixas chamado House of Balloons – novamente para desgosto de Jeremy Rose – que se tornou um sucesso. Vieram shows, mais dois mixes, até que em 2012 o cantor lançou uma coletânea, reunindo os três mixtapes anteriores, Trilogy, basstante aclamada por seus fãs e pela crítica.

Em 2013 veio o primeiro álbum, Kiss Land, que teve participação de Drake na faixa Live For. Vieram mais e mais parcerias com gente como Beyoncé, Justin Timberlake, Ariana Grande e Alicia Keys. Mas foi em 2015, com Beauty Behind the Madness, que o cantor canadense ascendeu ao estrelato com músicas como The Hills, Can’t Fell My Face e In the Night.

Levando a sério a máxima do Circo pegar fogo

Em meados de 2016 se espalhou a notícia de que o músico estaria trabalhando com os robóticos do Daft Punk. O resultado dessa parceria inicialmente foi o single Starboy, lançado em setembro, alcançado rapidamente o topo das paradas da Billboard. No mês seguinte foi lançado o álbum, batizado com o single, trazendo participações especiais de Lana Del Rey, Kendrick Lamar, Future, e claro, Daft Punk, que participou na já citada faixa título e na música I Fell It Coming.

O vídeo de Starboy parece uma brincadeira sobre mudança de estilo, com o The Weeknd de visual antigo sendo morto, surgindo assim o Starboy.

Referência marota: No vídeo de Starboy, o quadro com os malucos do Daft Punk e a pantera que anda de carona com o cantor no McLaren P1 (Reprodução)

A capa do novo álbum, com o novo visual de The Weeknd (Reprodução)

O novo álbum se distanciou um pouco do Rap que era mais protagonista anteriormente. Starboy traz um estilo mais dançante, um som mais pop, muito bem produzido. Mas com as letras abordando temas cabreiros como sempre. Fama, dinheiro, sexo, mulheres, drogas e algumas indiretas que soam bastante diretas para o antigo produtor, que ameaça entrar com processo contra o cantor.Polêmicas a parte, destacam-se no disco a faixa título, Party Monster, Rockin, Secrets, A Lonely Night, I Feel It Coming, entre outras.

Sobre I Feel It Coming, vale lembrar que o vídeo da música foi lançado recentemente, no último dia 09. Dê uma conferida nessa produção que tem um ar de VHS antigo, com claras referências a Michael Jackson e até Star Wars. Sem falar na participação da estonteante Kiko Mizuhara, como Stargirl.

O final do vídeo parece deixar uma ponta solta, com os caras do Daft Punk descobrindo algo misterioso que parece remeter ao vídeo de Starboy. Música com feeling dançante anos 70/80, vídeo muito bacana, tem toda pinta de levar prêmios do Grammy ano que vem.

Antes de rodar o som… você achou que perderíamos a chance de zoar o Justin Bieber? Adivinha quem está namorando a Selena Gomez agora? Cara de sorte esse The Weeknd, amigos! (Reprodução)

E é nesse clima de suingue que ficamos por aqui, lembrando que a apresentação de The Weeknd acontece no dia 26 de março, domingo, no Lolla a partir das 18h55, e fiquem ligados que deve ter transmissão do Multishow.

Até a próxima com mais SnaB!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s