Business Game: Empresas apostam em games para treinamento dos colaboradores

Uma forma diferente de treinar as técnicas de negócios e captação de clientes para uma empresa. O Business Game ou Jogo dos Negócios simula o ambiente concorrido entre empresas de uma forma lúdica e prática (Divulgação)

(Karin Bendheim)

Os games têm sido cada vez mais aplicados como modalidade de treinamento empresarial. Dinâmicos, eles trazem vantagens em relação aos modelos tradicionais, entre elas o engajamento dos participantes, a facilidade de aprendizagem e a percepção de aplicabilidade. Voltados a atender às diversas demandas do mercado e segmentos, assim como os diferentes níveis e cargos profissionais, do estagiário ao presidente da companhia, os jogos empresariais são progressivamente mais procurados por fazerem uma simulação da realidade e terem eficácia.

O Business Game, ou Jogo dos Negócios, é um exemplo. Com foco em pensamento e planejamento estratégico, ele auxilia no desenvolvimento de habilidades nos participantes como trabalho em equipe, tomada de decisões, leitura de relatórios financeiros, entre outras. Desenvolvido pelo professor e consultor Roberto Machado em 1988, quando lecionava Administração Financeira na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC – RS), o Business Game passa por constantes atualizações para atender às empresas.

Atualmente o Jogo dos Negócios simula uma competição entre cinco empresas que disputam em um mesmo mercado consumidor. Para vencer o game os empresários devem obter os melhores índices em Market Share (fatia do mercado), lucro operacional, liquidez corrente e lucratividade sobre o capital. Cada empresa é representada por uma equipe, onde o número de integrantes varia de acordo com a quantidade de participantes.

Roberto Machado, que hoje é consultor em Gestão Estratégica e Financeira da SBA Consultores Associados e aplica o Business Game, explica que o jogo se desenvolve em três fases e em cada uma delas os participantes recebem um cenário econômico, financeiro e informações sobre o mercado. Para desconectar do mundo real e entrar neste virtual, não existe um produto específico e a moeda corrente do jogo é a Unidade Monetária (UM).

Com funciona?

A dinâmica ocorre durante todo um dia, com todos os ingredientes que proporcionam com que os participantes compreendam e usem os métodos e estratégias necessárias para cativar seu cliente (Divulgação)

O jogo, realizado durante um dia inteiro, ocorre em uma sala onde as empresas, previamente identificadas, são contempladas com os participantes, que recebem as instruções de como participar, o Manual do Jogador e acesso ao cenário da fase. As equipes devem discutir e definir a estratégia da empresa perante o mercado e, dentro do prazo estipulado, entregar as decisões em uma planilha.

Na segunda fase as equipes têm acesso a outro tipo de informação, algumas inclusive da concorrência são disponibilizadas, assim como o desempenho de cada empresa. É muito interessante esse ponto, pois na primeira fase nenhuma empresa sabe o que a concorrente está planejando, já na segunda e terceira fases todas têm acesso a informações que induzem as empresas a entender a estratégia dos demais participantes, conta o consultor Roberto Machado.

Durante a dinâmica, as empresas precisam levar em conta o volume do mercado consumidor para estruturar sua empresa com compra de equipamentos e matéria prima, contratação de pessoas, definição de salários, investimentos em pesquisa, desenvolvimento e marketing, além de observar as despesas fixas, depreciação para formação de preço de venda, impostos, entre outros tópicos.

Roberto Machado, consultor em Gestão Estratégica da SBA, sobre os resultados do jogo: (Os participantes) relatam que passam a ter outra percepção para os negócios e conseguem perceber oportunidades de mudanças e melhorias (Divulgação)

Com base nas decisões de cada empresa, que serão alimentadas em um sistema, a cada etapa serão gerados relatórios como balanço patrimonial, DRE, fluxo de caixa, análise financeira e de mercado, mercado trabalhista, estoques, assim como a posição de cada uma no ranking. Ao término da terceira fase há o resultado da equipe vencedora de acordo com os critérios pré-estabelecidos.

Tenho aplicado o Business Games há alguns anos e o resultado é a aprovação por todos os participantes. Eles relatam que passam a ter outra percepção para os negócios e conseguem perceber oportunidades de mudanças e melhorias, conta Roberto Machado. Além disso, ele explica que por se tratar de um game as pessoas conseguem gravar o que foi apreendido, pois contempla teoria e prática. Outra vantagem é o networking e a troca de experiências, já que as empresas são compostas, muitas vezes, de pessoas que nem se conheciam.

Deixe uma resposta