Gás de cozinha: Economizar faz bem pro bolso e evita acidentes

Desde o fim de março, o gás de cozinha está entre 5% e 9,8% mais caro. Mesmo que não possa parecer, este importante bem para o dia a dia também pode ser economizado e, se seguidas as dicas, também podem evitar acidentes. Por que não mudar os hábitos também com o bom e velho GLP? (Reprodução)

Água, eletricidade e, claro, o gás. Desde os primeiros tempos do GLP – Gás Liquefeito de Petróleo – nas casas pelo menos, ele é um dos bens mais necessários em uma casa, um prédio ou empresa. Muito mais que preparar comida, o gás também aquece água, move indústrias e gera divisas para o país.

No entanto, assim como a água e a energia elétrica, ele também necessita de atenção na hora de usar. E uma atenção muito maior, pois além de caro, o GLP pode causar terríveis acidentes dependendo da imprudência e má conservação das instalações.

No fim de março, a Petrobrás reajustou o preço do GLP entre 5% e 9,8%, resultado de uma nova política de preços deste combustível, que incluem agora taxas para as distribuidoras do produto por conta do uso da infraestrutura da estatal. É um reajuste variável, que muda muito de acordo com o local.

Anuncio feito pela Petrobrás fez o gás, especialmente em Santa Catarina, passar para preços entre R$ 51 e R$ 56, dependendo da região em que é vendido. Por dia, são vendidos no estado mais de 30 mil botijões (Reprodução)

Em Santa Catarina, o preço do gás de cozinha, que variava entre R$ 49 e R$ 54, deve subir para R$ 51 e variar até R$ 56, dependendo da região em que é vendido. Um reajuste que já fazia anos que não acontecia, por conta da competitividade do segmento. O estado é responsável por, aproximadamente, 3% da venda total de GLP no Brasil, comercializando diariamente mais de 30 mil botijões de 13 Kg.

Nesta alta de preço, nada melhor do que transmitir ao amigo de A BOINA algumas dicas para economizar gás e salvar seu dinheiro de um gasto desnecessário no dia a dia, especialmente do inseparável fogão de cada dia. Dicas simples que evitam a frequência na troca do botijão e, consequentemente, deixam mais dinheiro no seu bolso.

Ao usar o fogão:

Cozinhar bem também é cozinhar com consciência no uso do gás. Observe bem estas dicas que podem ajudar você a economizar e, ainda, prevenir acidentes e problemas Reprodução)

– Ao ligar o gás, já esteja com o acendedor ou o fósforo em mãos, para evitar que o gás escape sem necessidade.

– Ao cozinhar, a forma como preparar os alimentos também pode ajudar na economia. Legumes bem picados e até o feijão de molho de véspera ajudam na agilidade do preparo. Em alimentos que necessitam de fervura o ideal é manter a panela tampada ou em meia-tampa para acelerar o cozimento, diminuindo o fogo quando chegar a temperatura desejada.

– Há sempre a panela certa para o tipo de alimento certo. Não use panelas muito grandes para poucos alimentos ou vice-versa. A falta de cuidado com a proporção pode fazer-se gastar muito mais gás para cozinhar pouco alimento numa panela muito grande, que demora muito para esquentar dependendo do volume que se cozinha.

Uma boa aliada para o cozimento rápido e econômico: Panela de pressão. cozinha melhor e usa menos gás. Mas fique atento ao seu estado de conservação (Reprodução)

– Uma boa aliada no preparo de alimentos, sempre que possível, é a panela de pressão. Ela cozinha os alimentos em temperaturas mais altas e com menos gás. Utilize-a quando puder, mas cuidado com o seu estado. Verifique a válvula de alívio e a borracha de vedação para evitar acidentes. Troque-a se necessário e prefira sempre panelas de pressão avaliadas e certificadas pelo Inmetro.

– Cuidado no uso do forno, o maior vilão do gasto de gás. Use-o apenas para o necessário, sem exagerar na temperatura de assados. Evite de abrir e fechar a porta do forno várias vezes e, quando fechar com o forno ligado, o faça lentamente para evitar o apagar da chama. Se for assar vários alimentos, tente colocar vários ao mesmo tempo, evitando consumir mais gás para um e outro separadamente.

Manutenção e prevenção de acidentes:

A manutenção do seu fogão também é um ponto que contribui na economia de gás, além de evitar acidentes causados pelo mau uso. Em muitos locais no Brasil, os acidentes com o GLP são os responsáveis pelo maior número de ocorrências dos bombeiros, sendo registradas queimaduras, intoxicações, explosões e incêndios.

Atente-se a estas dicas para evitar desperdícios e, claro, acidentes potencialmente fatais com o gás:

A cor da chama, o azul é certeza de gás limpo e forte, além de instalações bem cuidadas e limpas Reprodução)

– Ao ligar o fogão, fique atento a coloração da chama, se o azul normal estiver com muitas manchas amareladas é sinal que os queimadores estão sujos ou desregulados, gastando mais gás. Limpe sempre os queimadores em fervura de água e detergente. Ao recoloca-los no fogão, verifique sempre se estão bem acoplados. Se necessário, troque os queimadores envelhecidos por novos que podem ser adquiridos em casas especializadas.

– Panelas muito amassadas e com o fundo irregular podem cozinhar bem mas tendem a tombar por não apoiarem bem no fogão. Troque-ase e sempre prefira as de fundo plano. Quando usa-las, evite de deixar o cabo em direção a um local de circulação de pessoas. Uma simples pancada no cabo pode causar uma queimadura, especialmente em crianças.

Limpar o fogão não traz apenas higiene. Manter os queimadores sempre bem limpos também evita problemas durante o uso, como queima de gorduras encrostadas e entupimentos (Reprodução)

– Cuide sempre da manutenção do seu fogão, trocando peças defeituosas quando necessário. As mais preocupantes em muito tempo são as mangueiras e a valvula ligada ao botijão. Para verificar vazamentos, seja na troca da botija ou em casos suspeitos, passe espuma nas ligações e observe se há bolhas se formando. Elas identificam que há um escape do gás no ponto verificado.

– Fique atento também a validade da mangueira, trocando-a sempre que atingir o prazo. Evite também que faze-la passar por locais quentes ou que podem danifica-la. Um dano pode provocar vazamentos, escape de gás e, também, um acidente.

Uma maneira simples de verificar vazamentos na válvula conectada ao botijão. Um pouco de espuma pode denunciar algum escape de gás. Um método simples que evita acidentes e desperdício (Reprodução)

– Nunca deixe o botijão ligado ao fogão dentro de casa. Ao instala-lo, o coloque do lado de fora, de preferencia numa pequena casinha construída para este fim, arejada e de fácil acesso. Em caso de vazamento, o gás pode se dissipar pelo ar e fica longe de qualquer corrente elétrica ou faísca. Também evite de virar o botijão na horizontal, sempre o deixe na posição correta.

– No entanto, se acaso você sentir cheiro de gás em casa, pode ser sinal de um vazamento ou escape acidental. Desligue imediatamente a válvula conectada na botija, abra todas as janelas e permita que o gás escape. Se preciso, retire o botijão e leve-o para um local arejado e não ligue nenhuma luz ou aparelho elétrico na casa até o gás se dissipar.

Para terminar, um resuminho básico, apresentado ainda no tempo do regime militar pela inesquecível Hebe Camargo. Aquela prova de que o tempo passa, mas as dicas nunca mudam:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s