Karina Beatrice em A BOINA: O modismo e os relacionamentos

Reprodução)

(Karina Beatrice Frainer)

O mundo seria bem mais fácil se as pessoas buscassem o autoconhecimento e aprendessem a se colocar no lugar do outro para compreender melhor as diferenças. Os relacionamentos seriam mais aproveitados e durariam mais com respeito e honestidade.

Enquanto isso não acontece, quem quer evoluir neste quesito deve compartilhar informações e saber ouvir. O mundo está repleto de exemplos e experiências e as pesquisas e análises podem ser feitas em diversos aspectos: reais (no dia a dia), em livros ou até com profissionais na área.

Continuar lendo

Karina Beatrice em A BOINA: Karina por Karina, um bate-papo para A BOINA

Expressão serena, sorridente, daquelas que já se nota a confiança, a disposição em ensinar e fazer diferente. Eis a amiga de A BOINA, colunista deste blog, Karina Beatrice Frainer, em entrevista especial sobre seu novo projeto no mundo da consultoria de imagem e comportamento (Arquivo Pessoal)

(André Bonomini)

Pois então, amigos, hoje o espaço de Karina Beatrice será assumido por…mim! André Bonomini!

Mas calma! Nada de grave não! É que, excepcionalmente neste post, nossa querida colunista de moda e comportamento é o assunto da vez. E que forma mais em casa possível para Karina do que ela contar mais de si mesma e de seus projetos aqui em sua própria coluna? Muito além de uma simpática homenagem de A BOINA, este bate-papo trará aos amigos algo mais, os projetos e quem é esta simpática moça que deixa sua palavra e seus conhecimentos a disposição dos frequentadores do blog.

Recentemente, Karina colocou no ar seu site profissional, divulgando também seus cursos voltados a construção de imagem e comportamento, uma necessidade tão latente nestes dias de relações interpessoais cada vez mais profundas com nossos semelhantes, além de matérias, crônicas e deliciosas receitas do seu espaço Quanto de Amor?.

Vamos juntos, este bate-papo está apenas começando. Fique conosco e siga adiante abaixo:

Continuar lendo

Karina Beatrice em A BOINA: O dia de uma mulher com TPM

(Reprodução)

(Reprodução)

(Karina Beatrice Frainer)

-Nossa, que dia mais quente já de manhã cedo! Não sei como tem gente que gosta do verão. Credo! A gente já levanta suada e não tem vontade de fazer nada. É bom para quem não precisa trabalhar e pode ficar na praia o dia todo. Esse não é o meu caso!

– Vamos lá para a corrida. Um pouco de exercícios vai me fazer bem. Como minhas pernas doem! Acho que não vou fazer o mesmo trajeto porque não vou aguentar. Aff, eu que prometi que faria cada semana mais. Só hoje mesmo que não estou muito legal. Esse vento na cara também ninguém merece. Eu nem consigo correr sem comer cabelo. Saco! As pessoas bem que poderiam parar de andar coladas, a gente nem consegue passar na calçada. Parece que é propriedade delas! Vou caminhar mais do que correr hoje. Muita dor aqui do lado. Devo estar respirando errado.

Continuar lendo

Karina Beatrice em A BOINA: Abra as portas do seu guarda-roupa e… liberte-se!

Início do ano, hora de dar uma revisitada no guarda-roupa e, lá estão elas: Aquelas roupas que não servem mais ou nem caem bem como antes. Se a regra é abrir espaço, por que não doar? Fazer o bem pode ser aliado daquela faxina boa num dos seus cantinhos preferidos (Reprodução)

Início do ano, hora de dar uma revisitada no guarda-roupa e, lá estão elas: Aquelas roupas que não servem mais ou nem caem bem como antes. Se a regra é abrir espaço, por que não doar? Fazer o bem pode ser aliado daquela faxina boa num dos seus cantinhos preferidos (Reprodução)

(Karina Beatrice Frainer)

Emoção é o que nos move na hora da compra, da tomada de decisões, das opiniões e também de seguirmos adiante ou ficarmos estagnados. Somos tomados por sentimentos que nos deixam com frio na barriga. A compra pode ser compulsiva ou analisada. Acho que a gente vive os dois momentos, né? Ou será que não?

Quero levar você a refletir sobre o que acumulamos em nosso guarda-roupa no decorrer do tempo. Será que vale a pena ter aquela saia calça da década de 80 no armário mesmo que a tendência tenha voltado? Pilhas e pilhas de roupas que você soca na prateleira até não conseguir fechar mais. Coisas que você não usa mais, porém pensa quem sabe um dia eu volte a usar. Na hora de sair você acaba usando sempre a mesma coisa porque não consegue nem enxergar o que você tem no guardado.

Continuar lendo

Karina Beatrice em A BOINA: Vista-se de amor!

(Reprodução)

(Reprodução)

(Karina Beatrice Frainer)

O look perfeito para você passar o natal é aquele que deixa você feliz, de bem com a vida e principalmente com a autoestima nas nuvens. Seja ele amarelo em busca do dinheiro, vermelho em busca do amor ou azul para ter mais saúde e paz, o que vale é estar feliz e ao lado de quem se ama. O metalizado está em alta sim, além dos tons terrosos e dos babados, mas nada disso fica tão bem quanto sentir gratidão e amor no coração nesta data tão especial.

Vista-se de amor! Abrace mais, beije mais, sonhe mais e se permita errar. Peça desculpas para quem você magoou. Saiba reconhecer seus defeitos e pense o que você pode fazer para se tornar uma pessoa ainda melhor. Faça uma boa ação. Mesmo que seja pequena, o que vale é fazer a nossa parte.

Continuar lendo

Karina Beatrice em A BOINA: A roupa adequada para o ambiente de trabalho

(Karina Beatrice Frainer)

Reprodução)

(Reprodução)

Já ouvi muitas vezes pessoas falando sobre como não se preocupam com a opinião dos outros em relação a aparência e suas ações no dia a dia. Eu também já repeti isso em vários momentos, confesso. Mas será que isso é mesmo verdade? Será que a primeira impressão não é a que fica?

Certos ou não, a aparência tem sim um enorme peso sobre o que as pessoas pensam de nós, porque ela é o primeiro contato antes de uma conversa. As roupas e acessórios são signos e transmitem mensagens. Quando alguém encontrar você com os cabelos sujos e desajeitados e a roupa amarrotada, certamente não vai fazer uma análise de que você acordou atrasada e não deu tempo para se arrumar. Ou ainda, que você só ia na padaria, e que logo voltaria para casa. Essa história de vou alí e volto já é uma tremenda armadilha para a imagem. A partir do momento que você sai de casa, está exposto ao mundo e vai transmitir uma informação.

Continuar lendo